Comissão pró-emancipação de Nova Casa Verde é criada

16 Novembro 2017
(0 votos)
Autor 
Visando a emancipação de Nova Casa Verde, Comissão de moradores é formalizada no distrito / Imagens: Elaine Paes/CMNA

Após reunião com lideranças do comércio de Nova Casa Verde, um grupo de 11 moradores foi formalizado nesta quarta-feira (15) para compor a Comissão Pró-Emancipação, que será responsável pelo acompanhamento das demandas relativas ao processo de emancipação político-administrativa do distrito.

A Comissão é encabeçada pelo vereador João Dan (PSDB) e tem como integrantes Valdeci Elias da Silva, Odair de Souza Silva, Guilherme Lopes Pagani, José Roberto dos Santos, Clodoaldo Barthiman, Anilton Segobia Cruz, Vanilda Lucia Poter, João Avelino de Jesus, Ismael Oliveira da Rosa e Reinaldo José dos Santos (Manobra).

“Este é o primeiro passo para tornar Nova Casa Verde um município, um sonho da nossa comunidade que muito trabalha e colabora para o desenvolvimento desta região”, frisou o vereador, ao elencar a força da agricultura familiar, da produção leiteira, do comércio local e de tudo o que é produzido pelos assentamentos e propriedades rurais.

“Hoje é uma data emblemática, pois estamos buscando a nossa independência como município”, complementou, fazendo referência à Proclamação da República. Também presente no evento, o presidente da Câmara, vereador Marião da Saúde (PR) reforçou que, embora o movimento nasça no Legislativo nova-andradinense, a população de Nova Casa Verde deve estar unida para que a emancipação do distrito se concretize.

Marião também colocou o Gabinete da Câmara em Nova Casa Verde à disposição de toda a comunidade do distrito, para que as demandas locais sejam encaminhadas ao Legislativo. “Nossa servidora está à disposição de todos para encaminhar as reivindicações e pedidos de melhorias da população”, frisou.

A reunião também foi acompanhada pela Assessoria Jurídica da Câmara de Nova Andradina, que prestou esclarecimentos sobre os procedimentos necessários para validar o processo de emancipação. “São necessários dados populacionais, territoriais e econômicos para embasar o pedido de criação do município. Um plebiscito também é necessário, pois a população deve opinar se quer ou não essa independência político-administrativa”, elencou Reinaldo Oliveira, diretor Jurídico da Câmara.

Fonte: Jornal da Nova

304 : Visualizações
Redação

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top