Rússia se impõe de novo, supera Egito e o VAR, e Salah é ofuscado por ‘Brocador russo’

19 Junho 2018
(0 votos)
Autor 
Denis Cheryshev comemora o seu terceiro gol na Copa do Mundo Foto: MICHAEL DALDER / REUTERS

São Petersburgo - Não era empolgação de estreia. A Rússia se impôs novamente com a ajuda de sua torcida e venceu o Egito pela segunda rodada do grupo A da Copa do Mundo. Com os 3 a 1, são oito gols em dois jogos. Ao chegar aos seis pontos, a equipe se mantém na liderança e decide o primeiro lugar contra o Uruguai na próxima segunda-feira, dia 25, pela terceira rodada. Campanha até aqui suficiente para dar liga de vez na relação da torcida com o futebol, que no começo da competição era considerada mais fria. A julgar pelo que se viu na Arena Zenit, a Rússia e os russos entraram de vez no clima da Copa.

Para o Egito, a segunda derrota, desta vez com Salah em campo por noventa minutos, significa praticamente um adeus ao Mundial. Mesmo com o gol para os Faraós, o craque não fez a diferença. Os gols da Rússia foram de Fahti, contra, do camisa 6 Cheryshev, que soma três na competição, e do atacante Dzyuba, agora com dois, e personagem deste time do técnico Stanislav Cerchesov. Em baixa, trocou de time para jogar a Copa, voltou a ser titular, forçou o gol contra e marcou o último, no estilo "Brocador". Deixou o campo aplaudido de pé por 64 mil torcedores.


Até Salah saiu ofuscado do estádio Krestovsky. Depois de se recuperar de uma lesão no ombro esquerdo, o camisa 10 do Egito foi relacionado como titular pela primeira vez para a segunda rodada, mas não conseguiu fazer a diferença. Com imposição física impressionante, e mais uma ótima atuaçãao de Golovin, a Rússia jogou pressionando o adversário e aplicou um convincente 3 a 1, com os gols no segundo tempo. Antes, já vinha dominando as ações do jogo e marcando bem o astro do Liverpool, que não tinha com quem jogar. O gol de honra de Salah saiu com a ajuda do árbitro de vídeo. Depois de receber falta perto da área, o juiz Enrique Cáceres consultou e mudou de ideia.

Mas a festa já era toda russa. Explorando bem a fraqueza da defesa do Egito, o time da casa teve as melhores chances e venceu sem dificuldades, mesmo com todos os gols no segundo tempo. O primeiro, contra, de Fahti, veio depois de pressão e finalização perigosa, tônica de toda a partida. O segundo, de Cherysev, coroou um time que conseguiu desenvolver boas triangulações até o arremate final preciso. A vitória sacramentada por Dzyuba só reforçou a vocação ofensiva. Mesmo sem enfrentar ainda grandes adversários, a Rússia vai literalmente fazendo o seu dever de casa.

Fonte: Extra

67 : Visualizações
Redação

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top