Economia (270)

O sindicato dos bancários de São Paulo e Osasco anunciaram que vão paralisar as atividades nesta segunda-feira (19) em protesto contra a reforma da Previdência. O ato foi mantido mesmo após o projeto sair da pauta da Câmara dos Deputados por conta da intervenção federal na segurando do estado do Rio de Janeiro.

Segundo a Folha de S. Paulo, a paralisação dos bancários pode atingir agências de bancos públicos e privados nos seguintes municípios: São Paulo, Barueri, Carapicuíba, Caucaia do Alto, Cotia, Embu das Artes, Embu-Guaçu, Itapecerica da Serra, Itapevi, Jandira, Juquitiba, Osasco, Pirapora do Bom Jesus, São Lourenço da Serra, Santana do Parnaíba, Taboão da Serra e Vargem Grande Paulista.

O sindicato informou que 88% dos bancários votaram pela greve durante assembleias realizadas entre os dias 8 e 15 de fevereiro. Eles se juntarão às centrais sindicais em uma manifestação às 16h na avenida Paulista.

A Febraban (Federação Nacional dos Bancos) orienta os clientes de agências afetadas pela greve a utilizarem meios eletrônicos para pagar contas e fazer movimentações de valores.

O governo federal previa votar a reforma da Previdência nesta segunda-feira (19), mas a Constituição não pode ser alterada na vigência de uma intervenção federal. Espera-se que a intervenção no Rio seja votada pelo Congresso nesta segunda ou terça-feira (20).

Fonte: Noticias ao Minuto

A Instituição financeira cooperativa ficou em primeiro lugar em linhas agro

O Sicredi – instituição financeira cooperativa com 3,7 milhões de associados e atuação em 21 estados brasileiros – mais uma vez se destaca em um ranking de prestígio. Desta vez, no ranking de desembolsos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, que tem como objetivo identificar o desempenho das instituições financeiras nas operações indiretas, isto é, aquelas em que o BNDES participa indiretamente no repasse de recursos por meio de um agente financeiro credenciado.

O Sicredi destaca-se em diversas categorias. Em linhas agro, figura na 1ª posição – antes ocupava a 2ª colocação. Além disso, ficou em 7ª lugar em operações indiretas, subindo quatro posições em relação ao ano passado, e na 1ª posição em operações indiretas para pessoa física, ante a 4º colocação registrada em 2016.

O bom desempenho vem dos princípios do Sicredi de ter um relacionamento muito próximo com o associado, conhecendo sua realidade e dando suporte ao seu crescimento. “Este resultado evidencia o nosso compromisso de apoiar nossos associados do agronegócio com produtos e serviços que auxiliem no atendimento das suas necessidades e, por consequência, promovam o desenvolvimento das suas regiões”, diz Silas Souza, gerente de Crédito Direcionado do Banco Cooperativo Sicredi.

Sobre o Sicredi

O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão valoriza a participação dos 3,7 milhões de associados, os quais exercem um papel de dono do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 21 estados*, com mais de 1.500 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros. Mais informações estão disponíveis em www.sicredi.com.br.

Fonte: A Critica

 

 

Com 11 milhões de árvores, heveicultura de MS pode produzir 15 mil toneladas de latex neste ano

Depois de longos anos de espera, a produção da borracha começa a dar resultados em Mato Grosso do Sul. Somente no ano passado, foram produzidas em torno de 6 mil toneladas de látex no Estado. Este volume deverá mais que dobrar neste ano, quando a projeção é de chegar a 15 mil toneladas/ano, média de 1,5 mil toneladas ao mês - considerando que a safra ocorre em dez meses por ano.

Paralelamente, cresce também a geração de empregos. Com 11 milhões de árvores plantadas em uma área estimada em 22 mil hectares, o setor gera atualmente em torno de 1,2 mil empregos diretos e chegará a 1,5 mil até o fim deste ano.

De acordo com o presidente da Associação de Produtores de Borracha de Aparecida do Taboado e Região (Aprobat), Eduardo Antônio Sanches, a geração de empregos deve crescer ainda mais até 2020, quando está previsto o pico da extração da borracha. Dentro de dois anos, serão aproximadamente quatro mil postos de trabalho a mais para atender a cultura da borracha.

Fonte: Correio do Estado

Prazo para pagar o seguro vence nesta quarta, o que surpreendeu motoristas

Prazo para pagar o Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores (DPVAT) termina hoje e pegou muitos proprietários de veículos de surpresa. Desde 2015 a cobrança do seguro obrigatório deixou de ser feita juntamente com o pagamento do licenciamento anual e agora tem como data de vencimento a cota única para pagamento do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).

Entenda o que é e como funciona o pagamento do seguro DPVAT:

O que é o DPVAT?
Existente desde 1974, o DPVAT é um seguro de caráter social que indeniza vítimas de acidentes de trânsito, seja motorista, passageiro ou pedestre. O DPVAT oferece coberturas de três naturezas de danos: morte, invalidez permanente e reembolso de despesas médicas e hospitalares.

Por que pagar o seguro DPVAT?
Pela lei, o seguro DPVAT é parte integrante da licença anual do veículo. Portanto, pagá-lo significa estar com o licenciamento do veículo em dia e, ao pagar, motorista garante o pagamento de indenização para si mesmo, para os passageiros e pedestres em caso de acidente envolvendo o seu veículo.

Quem é o responsável pelo DPVAT?
O seguro DPVAT é de responsabilidade da Seguradora Líder, e não do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Desta forma, quem regulamenta a forma de pagamento do mesmo é a seguradora.

Quando deve ser feito o pagamento?
O pagamento será feito no vencimento da cota única do Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor (IPVA), ou seja, até o dia 31 de janeiro. No caso de veículos isentos do IPVA, o vencimento se dará juntamente com o emplacamento ou no licenciamento anual.

O pagamento pode ser parcelado?
Não. Em 2018, o parcelamento do seguro DPVAT não é elegível a nenhuma categoria. Os valores de um eventual parcelamento não atendem ao que está especificado na Resolução CNSP nº 332/2015, que é de valor mínimo por parcela de R$ 70.

É possível pagar o seguro depois da data do vencimento?
Sim. Apesar do vencimento ser hoje (31), o pagamento pode ser realizado posteriormente, sem acréscimo de juros ou multas.

O que acontece se o proprietário do veículo atrasar ou não pagar o DPVAT?
Se o proprietário do veículo deixar de efetuar o pagamento, ele não conseguirá realizar o licenciamento e perde o direito a indenização, caso seja vítima de acidente de trânsito. Mesma situação ocorre se ele sofrer acidente antes de quitar o pagamento.

Se o proprietário efetuar o pagamento e eventualmente for vítima de acidente após o pagamento, ele tem direito a solicitar o seguro, mesmo que o pagamento tenha sido feito com atraso.

Se o proprietário do veículo sofreu acidente de trânsito antes do Seguro DPVAT vencer, basta quitar o exercício vigente dentro do vencimento para dar entrada no pedido de indenização – desde que se enquadre em uma das coberturas.

É obrigatório realizar o pagamento junto com o IPVA?
Não. Apesar da data do vencimento ser a mesma, o seguro DPVAT deve ser pago em guia separada. O valor não está incluso no carnê do IPVA.

Como gerar a guia de pagamento?
O boleto de cobrança não é enviado para a residência do proprietário do veículo. Para gerar a guia de pagamento basta entrar no site da seguradora, informar os dados do veículo e imprimir a documento.

Onde pagar a guia?
Em Mato Grosso do Sul, o pagamento pode ser feito nos bancos Bradesco, Banco do Brasil, Banco OB, Caixa Econômica Federal, Sicoob e Santander.

Qual o valor do seguro DPVAT?
O valor depende da categoria do veículo. Para automóveis, camionetas particulares ou oficiais, táxis e carros de aluguel e aprendizagem o valor é de R$ 45,72; Ônibus, micro-ônibus e lotação com cobrança de frete, R$ 164,82; micro-ônibus com cobrança de frete e lotação não superior a 10 passageiros e demais lotações sem cobrança de frete, R$ 103,78; ciclomotores, R$ 57,61; Motocicletas, motonetas e similares, R$ 185,50; caminhões, caminhotas tipo picape de até 1,5 tonelada, máquinas de terraplanagem e equipamentos móveis em geral, R$ 47,66. Reboques e semirreboques são isentos, mas o seguro deve ser pago pelo veículo tracionador. (Veja a tabela abaixo).

Qual a vigência do seguro obrigatório?
O seguro é válido para o exercício do ano vigente. Ou seja, ele vigora de 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2018 e não pelo período de um ano a contar do pagamento. Caso o proprietário tenha pago o seguro do exercício 2017 no fim do ano passado ou junto com o licenciamento, ele perdeu a vigência em 31 de dezembro e o referente ao exercício de 2018 deve ser pago.

Motorista pode ser multado por digirir com o seguro atrasado?
Não, de acordo com o Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (BPTran), não é infração de trânsito conduzir veículo com o DPVAT atrasado.

Como é usado o pagamento do DPVAT?
Segundo a Seguradora Líder, 50% do pagamento são usados no pagamento de indenizações e na administração das operações do seguro DPVAT, em nível Brasil. Os 50% restantes, são repassados diretamente ao governo federal, pelos bancos arrecadadores para serem investidos na manutenção da saúde pública e política nacional de trânsito.

  • Com informações do Governo do Estado e da Seguradora Líder

Fonte: Correio do Estado

O concurso da Mega-Sena desta noite de sábado (27) não teve vencedor na faixa principal e acumulou novamente, subindo a estimativa de prêmio para R$ 30 milhões.

As dezenas sorteadas foram 22, 27, 33, 42, 58 e 59. Já na segunda faixa de premiação, a quina – cinco acertos -, 49 apostadores ganharam, cada um R$ 51.384,62.

Enquanto isso, a quadra, última faixa de premiação da Mega-Sena, com quatro acertos, rendeu R$ 853,36 para 4.215 apostadores. A arrecadação total da loteria nesse concursofoi de R$ 43.671.250.

O próximo concurso da Mega-Sena será sorteado na quarta-feira (31). As apostas, que podem ser feitas pelo preço mínimo de R$ 3,50, podem ser feitas até às 18h (MS) do dia do concurso.

Fonte: Agencia M/L

O governo brasileiro vai doar R$ 792 mil para as reformas de restauração da Basílica da Natividade, na cidade de Belém, no Estado da Palestina.

A medida provisória autorizando a doação foi assinada hoje (25) pelo presidente da República em Exercício, Rodrigo Maia. O Ministério das Relações Exteriores vai intermediar a doação, que será feita com o orçamento da pasta.

A Basílica da Natividade foi erguida no local onde se acredita ter nascido Jesus Cristo. Sua construção teve início no ano de 339 e desde 2013 passa por uma grande reforma.

O local recebe milhões de turistas por ano e não passava por reformas há 300 anos. A Autoridade Palestina doou parte dos recursos para a obra. Países europeus também têm doado dinheiro para custear a ação.

Fonte: Agencia Brasil

Redução será insuficiente para reverter alta de 9,4% no último ano

A partir de hoje, o preço do Gás Liquefeito de Petróleo será reduzido em 5% nas refinarias, com base em novos critérios definidos pela Petrobras. A estatal estima que o preço médio do GLP residencial sem tributos comercializado nas refinarias será equivalente a R$ 23,16 por botijão. Caso seja repassado integralmente aos revendedores em Campo Grande, isso deve representar recuo de R$ 3,84 no preço do produto, com o botijão saindo de R$ 76,44, em média, para R$ 72,61. Mesmo assim a queda é pequena diante dos aumentos, que em um ano chegaram a 9,4%. Em janeiro de 2017, o valor médio do botijão na Capital era de R$ 66,34.

No Estado, o valor médio deverá cair de R$ 75,60 para R$ 71,82. Apesar do decréscimo, ainda poderá ficar 12% mais caro que o preço praticado no mesmo período do ano passado.

Novos critérios

A Petrobras anunciou que passará a reajustar o valor do gás de cozinha a cada três meses, em vez de todo mês, alterando a política de preços que vigorou entre junho e dezembro do ano passado. De acordo com a Petrobras, a mudança visa “suavizar os repasses da volatilidade dos preços ocorridos no mercado internacional para o preço doméstico”.

Pedro Parente, presidente da companhia, disse que a decisão é “puramente empresarial”.

Fonte: Correio do Estado

É preciso quitar pelo menos um dos pagamentos pendentes entre janeiro de 2015 e dezembro de 2017 e preencher as declarações dos anos de 2015 e 2016

Todos os Microempreendedores Individuais (MEI) que não fizeram nenhum pagamento dos tributos nos três últimos anos e também não estão em dia com as Declarações Anuais do Simples Nacional (DASN-SIMEI) poderão ter o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) cancelado a partir de terça-feira, 23.

O prazo final para regularização acaba na segunda-feira, 22. Até lá, é preciso quitar pelo menos um dos pagamentos pendentes entre janeiro de 2015 e dezembro de 2017 e preencher as declarações dos anos de 2015 e 2016.

"As baixas dos CNPJs foram aprovadas pelo Comitê para Gestão da Rede Nacional para Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (CGSIM), vinculado à Secretaria Especial da Micro e Pequena Empresa, de acordo com a legislação como forma de excluir os cadastros inativos", explica o Sebrae em nota.

Para quem perdeu o prazo dos pagamentos, haverá juros de 1% ao mês acrescido da taxa Selic - fixada em 7% ao ano -, além multa de 0,33% ao dia, limitado a 20% do valor a ser pago. Também é possível solicitar parcelamento da dívida no site do Simples Nacional.

Aos que não entregaram a DASN, a multa é um pouco mais alta, com valor mínimo de R$ 50 por documento não enviado.

Empreendedores com CNPJ cancelado ficam proibidos de reativar o cadastro e passam a ser considerados informais caso continuem exercendo atividade econômica e emitindo notas fiscais. "Se isso ocorrer, o empreendedor deverá passar novamente por todo o processo de formalização para que seja gerado um novo CNPJ. Além disso, poderá ter seu nome incluído na dívida ativa, ou seja, a dívida ficará em seu CPF e poderá ter dificuldades para realizar empréstimo, emitir certidões negativas e até mesmo abrir outra empresa", alerta o Sebrae em nota.

Estadão Conteúdo

A Justiça homologou nesta segunda-feira, 8, o plano de reestruturação da Oi, aprovado em assembleia geral de credores (AGC) no dia 20 de dezembro. Em seu despacho, o juiz Fernando Viana, da 7.ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, também negou pedido de convocação de assembleia geral extraordinária (AGE), a pedido da Pharol, maior acionista individual da companhia, que é contra à proposta de reestruturação aprovada pelos credores.

A Pharol (ex-Portugal Telecom) convocou assembleia nesta segunda-feira, antes da homologação da Justiça, para discutir a abertura de ação contra o atual diretor presidente da Oi, Eurico Teles, e o diretor de Finanças, Carlos Augusto Machado de Almeida.

A convocação dessa AGE também era defendida pelo Ministério Público, mas o juiz disse que os assuntos mencionados pelo órgão, como questões de governança e aumento de capital da companhia, poderiam ser conduzidos pela diretoria da Oi.

Em seu despacho, o juiz afirma que a vontade dos credores deve ser respeitada e qualquer ato que tenha como objetivo inviabilizar o cumprimento do plano deve ser vetado. Viana também voltou a defender a inclusão dos créditos públicos da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) no plano. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: A critica

Nesta quarta-feira (3), inclusive, o valor da gasolina comercializada nas refinarias diminui 0,1%. O diesel teve acréscimo de 0,6%

Em apenas seis meses, depois da nova política de preços, a gasolino saltou 28,5% desde o dia 3 de julho, quando foi adotada a medida, até 29 de dezembro de 2017. O reajuste do diesel, por sua vez, aumentou menos no acumulado: 26,2%, de acordo com informações de Ancelmo Gois, do jornal O Globo.

Nesta quarta-feira (3), inclusive, o valor da gasolina comercializada nas refinarias diminui 0,1%. O diesel teve acréscimo de 0,6%. É a primeira variação de preço dos dois combustíveis em 2018. A mudança na política de preços dos combustíveis passou a ser adotada pela Petrobras no início de julho nas refinarias.

Fonte: Noticias ao Minuto

Pagina 8 de 20

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top