Economia (277)

Comitê de Política Monetária do BC reduziu os juros abaixo de 8,5% nesta quarta e disparou 'gatilho' que faz correção da poupança se limitar a 70% da chamada taxa Selic.

A caderneta de poupança passará a render menos a partir desta quinta-feira (7). A norma vale apenas depósitos feitos a partir de 4 de maio de 2012.

Isso acontecerá porque o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu reduzir a taxa básica da economia, a Selic, de 9,25% para 8,25% ao ano, acionando o chamado "gatilho" que reduz o rendimento da mais tradicional modalidade de investimentos do país.

Regra em vigor desde maio de 2012 prevê um corte nos rendimentos da poupança quando a taxa Selic cai abaixo de 8,5%. Nessa situação, a correção anual das cadernetas fica limitada a um percentual equivalente a 70% da Selic, mais a Taxa Referencial, calculada pelo BC.

Com os juros em 8,25% ao ano, a remuneração da poupança passa a ser de 70% desse valor a partir deste 7 de setembro, o equivalente a 5,77%, mais Taxa Referencial.

Desde 1991, a poupança rende ao menos 0,5% ao mês (6,17% ao ano), mais a Taxa Referencial, com exceção de um período entre maio de 2012 e julho de 2013, quando os juros básicos da economia também ficaram abaixo de 8,5% ao ano.

No fim do ano passado, dado mais recente, o país tinha mais de 148 milhões de contas poupança ativas, que concentravam R$ 658 bilhões. Em agosto deste ano, o valor já havia subido para R$ 687 bilhões.

Atratividade da poupança

Na avaliação do diretor executivo de Estudos e Pesquisas Econômicas da Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), Miguel José Ribeiro de Oliveira, mesmo com correção mais baixa, a poupança continuaria atrativa, especialmente quando comparada aos fundos cujas taxas de administração sejam superiores a 1% ao ano.

"Se não tivesse mexido na regra da poupança, você ia ver a poupança ganhando [dos fundos de renda fixa] em todas as situações e o governo teria dificuldade de financiar a dívida pública. Essa mudança reduz a rentabilidade da poupança, mas ela ainda se destaca", declarou ele ao G1.

Independente do rendimento da poupança, especialistas avaliam que a aplicação ainda pode ser uma boa opção em alguns casos, como pequenos poupadores (com pouco dinheiro guardado), pessoas que buscam aplicações de curto prazo (poucos meses) ou que procuram formar um "fundo de reserva" para emergências.

Analistas avaliam que o Tesouro Direto, programa que permite que pessoas físicas comprem títulos públicos pela internet, via banco ou corretora, sem necessidade de aplicar em um fundo de investimentos, também pode ser uma boa opção para os investidores. O programa tem atraído a atenção de aplicadores nos últimos anos.

Fonte: G1

As ações da JBS lideraram as desvalorizações do principal índice da Bolsa brasileira, após o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ameaçar rescindir o acordo de delação premiada do empresário Joesley Batista por considerar que houve omissão de informações.

O Ibovespa, índice das ações mais negociadas, subiu 0,03%, aos 72.150 pontos.

O dólar comercial recuou 0,54%, para R$ 3,121. O dólar à vista teve queda de 0,49%, para R$ 3,123.
Pela manhã, a Bolsa chegou a subir 1,46% sob impacto da notícia de que Janot pode cancelar os benefícios da delação de Joesley. A Procuradoria abriu procedimento para revisar os acordos de três dos sete delatores do grupo J&F, que controla a JBS: Joesley Batista, um dos donos, Ricardo Saud e Francisco de Assis.

Para Janot, há indícios de omissão de informações sobre práticas de crimes no processo de negociação do acordo. O problema surgiu após os delatores entregarem à PGR, na semana passada, novos áudios.

A notícia melhorou o humor dos investidores ao sinalizar que o presidente Michel Temer poderia ganhar força no Congresso e destravar sua agenda reformista. Por outro lado, provocou a queda de 8,28% das ações da JBS.

"A gente teve uma resposta muito positiva aos acontecimentos internos, ao tropeço do Janot. Os dados de produção industrial hoje foram incríveis e mostram efetivamente uma recuperação estrutural", afirmou Adeodato Netto, estrategista da Eleven Finacial.

A produção da indústria subiu 0,8% em julho na comparação com o mês anterior. Foi o quarto mês seguido no azul, algo que não ocorria desde 2012.

"O fator de ontem [segunda] é um adicional, o otimismo vem de um mês para cá. Foram várias sinalizações positivas para os investidores locais, como as privatizações. De um mês para cá o mercado tem adotado um tom mais positivo", ressaltou Marco Saravalle, analista da XP Investimentos.

No entanto, as tensões envolvendo Estados Unidos e Coreia do Norte pesaram e derrubaram as Bolsas americanas, que estavam fechadas na segunda-feira por feriado local. O mau humor global acabou pesando e limitando a valorização da Bolsa brasileira.

As perspectivas, porém, são de que o Ibovespa rompa sua máxima história de 73.516 pontos nas próximas sessões, afirma Adeodato Netto. "A gente pode chegar rapidamente ao número se aliviarem as tensões lá fora. Estamos prontos para fechar o ano no maior nível da nossa Bolsa. O importante é que voltamos a esse patamar e é demonstração de reversão estrutural", afirma.

O dólar perdeu força ante 22 das 31 principais moedas do mundo.

O CDS (credit default swap, termômetro de risco-país) teve queda de 1,28%, para 188,8 pontos.

No mercado de juros futuros, os contratos mais negociados fecharam em queda. As taxas para janeiro de 2018 caíram de 7,760% para 7,745%. Já o DI para janeiro de 2019 teve queda de 7,810% para 7,780%.

AÇÕES

Das 59 ações negociadas no Ibovespa, 36 subiram, 22 caíram e uma se manteve estável.

Os papéis da Petrobras avançaram nesta sessão, sob impacto de alta dos preços do petróleo no exterior e dos reajustes promovidos pela empresa. A valorização também ocorreu após acionistas da BR.

Distribuidora aprovarem a adesão da companhia ao Novo Mercado da Bolsa. Os papéis mais negociados da estatal subiram 1,69%, para R$ 14,41. As ações que dão direito a voto tiveram ganho de 0,88%, para R$ 14,85.

Os papéis da mineradora Vale fecharam em baixa, apesar da alta de 0,68% dos preços do minério de ferro. Os papéis ordinários da empresa caíram 1,39%, para R$ 35,60. As ações preferenciais recuaram 1,14%, para R$ 32,87.

No setor financeiro, o Itaú Unibanco teve leve alta de 0,05%. As ações preferenciais do Bradesco tiveram queda de 1,43%, e as ordinárias subiram 0,06%. O Banco do Brasil teve ganho de 0,50%, e as units -conjunto de ações- do Santander Brasil se desvalorizaram 0,53%.

Fonte: Folha Press

Profissionais reclamam da demora nas negociações com o governo

Fiscais da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) ameaçam fazer greve geral no Estado para reivindicar aumento salarial e melhores condições de trabalho. O assunto foi debatido no último encontro que aconteceu no dia 26 de agosto deste ano. A próxima reunião ainda não está marcada.

Os profissionais reclamam da morosidade no diálogo e negociação com o Governo do Estado nas reivindicações da categoria. De acordo com o Sindicato dos Fiscais Estaduais Agropecuários do Estado de MS (Sifems), eles pedem igualdade salarial e de jornada de trabalho.

Na comparação de carreiras, a categoria afirma que trabalham por mais horas e recebem menos que outros servidores, como os da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), por exemplo.

Outra queixa é em relação a indenização de localidade e fronteira. Esse adicional já consta no Art. 50 da Lei Estadual nº 4.196/2012, que dispõe sobre a Carreira Fiscalização e Defesa Sanitária, mas ainda não foi regulamentado pelo governo do Estado.

“Existem municípios da fronteira que estão sem fiscais agropecuários por falta de incentivos. Há muita evasão de servidores das cidades fronteiriças. Muitos assumem o concurso, mas por causa da baixa remuneração e dos perigos da fronteira acabam deixando o cargo e assumindo outros concursos mais atrativos. A rotatividade de profissional nessas regiões é muito alta, portanto, é preciso que o governo invista em incentivo para manter o funcionário”, afirmou a presidente do Sifems, Kelcilene Azambuja.

O sindicato também denuncia o atraso no pagamento de diária estaduais que, em alguns casos, passa dos 60 dias. Os servidores do Iagro viajam e acabam pagando as despesas com dinheiro próprio. Por este motivo, a recomendação é que, a partir de agora, só viajem com o pagamento antecipado desta diária.

Paralisação geral pode ocorrer também por falta de condições de trabalho. De acordo com sindicato da categoria, falta combustível em algumas das 11 regionais para a realização de deslocamentos e trabalhos a campo. Também pela falta de equipamentos, os fiscais estaduais agropecuários já suspenderam o serviço de fiscalização de agrotóxicos em propriedades rurais, estabelecimentos comerciais e prestadores de serviço em Mato Grosso do Sul.

Todos esses assuntos foram discutidos em reunião no dia 26 de agosto com a presença da diretoria e representantes regionais do sindicato, que trouxeram as principais queixas dos servidores. Em breve, a entidade deve marcar uma assembleia geral com a categoria para debater o rumo dos trabalhos e a aprovação de uma possível paralisação geral.

Fiscais Estaduais Agropecuários

É o fiscal estadual agropecuário do Iagro que garante o status sanitário animal e vegetal no Mato Grosso do Sul. Esse status que mantém as portas abertas para a exportação e o equilíbrio das finanças do Estado. Soja e carne são os produtos em destaques da balança comercial no MS. No primeiro semestre de 2017, houve aumento de 16,56% das vendas externas de soja em grão e 10,43% de carne bovina, em relação ao mesmo período no ano passado.

 

Na Capital, etanol subiu 10,5% nas distribuidoras e 21% nas bombas

A alta dos combustíveis nas bombas chega a ser o dobro do aumento nas distribuidoras. Em Campo Grande, em um ano, o preço médio do etanol no varejo subiu 21,93% enquanto o valor médio nas distribuidoras majorou 10,53%. Situação semelhante, embora com diferença menor, também ocorre com a gasolina.

De acordo com os dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), o preço do etanol, na média do mês passado, estava em R$ 3,074 em Campo Grande. Em agosto de 2016, o valor era de R$ 2,521. A variação, de 21,93%, corresponde à diferença absoluta de R$ 0,55 por litro.

No mesmo período, ainda conforme a ANP, o preço médio nas distribuidoras passou de R$ 2,24 para R$ 2,476. Em termos absolutos, o aumento é de R$ 0,23.

Não só o etanol apresenta ritmos diferentes nas altas dos preços nas distribuidoras e nos postos. O valor médio da gasolina em agosto deste ano era de R$ 3,598 nas bombas da Capital. O valor é 11,11% maior que os R$ 3,238 do mesmo mês de 2016. Já a alta nas distribuidoras, no mesmo comprativo, foi de 8,91%, de R$ 3,019 para R$ 3,288.

Estado – Assim como em Campo Grande, na média de Mato Grosso do Sul, os preços nas bombas sobem em ritmo mais acentuado que nas distribuidoras. Em se tratando de gasolina, o aumento, de agosto do ano passado para igual mês de 2017, é de 8,43% (de R$ 3,415 para R$ 3,703) nos postos e de 6,38% (de R$ 3,053 parta R$ 3,248).

No caso do etanol, a diferença é ainda maior. Nas distribuidoras, a variação é de 7,46% (de R$ 2,291 para R$ 2,462) e, nos postos, de 16,28% (de R$ 2,64 para R$ 3,070).

Leve queda – Mesmo com três aumentos seguidos da Petrobras de 31 de agosto a 2 de setembro, a gasolina encerrou a semana levemente mais barata. O valor caiu 0,35% na média com semana passada (R$ 3,653) em relação à anterior (R$ 3,666).

A Petrobras reajustou o preço da gasolina nas suas refinarias em 0,5% (31 de agosto), em 4,2% (1º de setembro) e 2,7% (dia 2).

Fonte: Campo Grande News

Eldorado será controlada por grupo holandês

 

Após entregar novos áudios à PGR (Procuradoria-Geral da República), os irmãos Joesley e Wesley Batista, donos do Grupo JBS, fecharam a venda da Eldorado Celulose para uma empresa holandesa, por R$ 15 bilhões.

O acordo foi firmado na madrugada deste sábado (2), e a venda da Eldorado, cuja fábrica fica em Três Lagoas, uma das maiores indústrias da região do Bolsão, é a maior transação anunciada pelos irmãos Batista desde o acordo de leniência firmado com o MPF (Ministério Público Federal).

O grupo holandês Paper Excellence tem até 12 meses para concluir o negocio e transferir os R$ 15 bilhões para a holding J&F, que administra o conglomerado de empresas da família Batista.

Com sede na Holanda, a empresa que agora terá uma unidade em Mato Grosso do Sul, adquiriu fábricas de celulose no Canadá e na Europa, e também é dona da APP (Asia Pulp & Paper) uma das maiores exportadoras de papel do mercado asiático.

As duas companhias emitiram notas na manhã deste sábado manifestando ‘satisfação’ com a conclusão do negócio. A Eldorado produz cerca de 1,7 milhão de tonelada de celulose de eucalipto por ano. Inaugurada em 2012, ela custou quase R$ 6,2 bilhões.

Esta é a 3ª grande venda de empresas da holding J&F desde o acordo de delação que abalou a república. Antes da Eldorado, Joesley e Wesley já haviam vendido a Alpargatas por R$ 3,5 bilhões, e a Vigor, por R$ 5,7 bilhões.

O acordo de leniência, já homologado pelo STF (Supremo Tribunal Federal), prevê que a JBS pague, ao longo de 25 anos, uma multa de pouco mais de R$ 10 bilhões.

Fonte: Midiamax

A partir de terça-feira (29), o preço da gasolina nas refinarias sofrerá um aumento de 1,1% e o do diesel de 0,4%.

O anúncio foi feito hoje (28) pela Petrobras e segue a nova política de ajuste de preço, que tem como base o preço de paridade de importação.

O ajuste anterior havia sido anunciado no sábado (26), com aumento de 1,2% na gasolina e diminuição de 0,7% no diesel.

A nova política foi adotada no começo de julho e, desde então, os reajustes são feitos quase que diariamente. Os percentuais podem ser acompanhados no site da Petrobras.

Fonte: Correio do Estado

O valor arrecadado foi o pior desempenho para o mês desde 2010, quando as receitas somaram R$ 108,386 bilhões

 

O fraco desempenho da economia fez a arrecadação federal registrar em julho o menor nível em sete anos.

Segundo dados divulgados há pouco pela Receita Federal, a arrecadação somou R$ 109,948 bilhões no mês passado, queda de 0,34% em relação a julho do ano passado, descontada a inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Em valores corrigidos pelo IPCA, esse é o menor nível para o mês desde 2010.

Nos sete primeiros meses do ano, a arrecadação federal acumula R$ 758,533 bilhões, também o menor valor desde 2010. O montante é 0,61% menor que o mesmo período de 2016, descontando a inflação pelo IPCA.

Esse crescimento acumulado, no entanto, decorre unicamente das receitas não administradas (principalmente royalties do petróleo), que subiram 49,9% de janeiro a julho acima da inflação em relação aos mesmos meses de 2016.

Se forem consideradas apenas as receitas administradas pela Receita Federal (como impostos e contribuições), a arrecadação teria tido queda real – descontado o IPCA – de 1,7% em julho e de 0,41% nos sete primeiros meses do ano.

Segundo a Receita Federal, os principais tributos que puxaram a queda da arrecadação em julho foram o Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), que caíram 18,6% em relação ao mesmo mês do ano passado descontando a inflação.

Essa diminuição, ressaltou o órgão, foi motivada principalmente pela redução das projeções de lucro das instituições financeiras, que fez desabar o pagamento dos dois tributos com base nas estimativas mensais.

A espera pelo Programa Especial de Regularização Tributária (Pert), que regularizará dívidas de contribuintes com a União e cujo prazo de adesão começou em agosto, também contribuiu para que as empresas adiassem o pagamento dos dois tributos.

A queda na arrecadação de Imposto de Renda poderia ter sido ainda maior se o programa de regularização de recursos no exterior, chamado de repatriação, não tivesse arrecadado R$ 1,46 bilhão em julho.

Em segundo lugar entre os tributos que mais contribuíram para a queda da arrecadação federal no mês passado ficaram a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e o Programa de Integração Social (PIS).

A receita dos dois tributos, que incidem sobre o faturamento, caiu 4,07% em julho na comparação com julho do ano passado descontada a inflação.

O PIS/Cofins reflete o comportamento das vendas. O volume de vendas de bens registrou crescimento de 4,33% em junho (fato gerador da arrecadação de julho) em relação a junho do ano passado, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No entanto, as vendas de serviços caíram 3,03% e o desempenho do segmento financeiro também apresentou resultado negativo na mesma comparação, segundo o IBGE e a Receita Federal.

Fonte: Exame

Programa inclui 57 projetos; aeroportos e Casa da Moeda entram na lista

 

Com a meta de melhorar o caixa da União e estimular a economia, o governo decidiu colocar à disposição da iniciativa privada a administração de 14 aeroportos, 11 lotes de linhas de transmissão, 15 terminais portuários, além de parte da Eletrobras, como foi anunciado no início da semana. Com a medida, o governo espera arrecadar, a partir de 2017, cerca de R$ 44 bilhões ao longo dos anos de vigência dos contratos.

Em reunião hoje (23) no Palácio do Planalto, o Conselho do Programa de Parcerias de Investimento (PPI) decidiu incluir no programa de desestatização rodovias, a Casa da Moeda, a Lotex e a Companhia Docas do Espírito. Ao todo, são 57 projetos de venda de empresas e parcerias público privada.

Aeroportos
Os aeroportos a serem licitados foram divididos em quatro blocos. Um deles inclui apenas o aeroporto de Congonhas, segundo maior do país com movimento de 21 milhões de passageiros por ano. Um segundo abrange aeroportos do Nordeste (Maceió, Aracaju, João Pessoa, Campina Grande, Juazeiro do Norte e Recife). Outro bloco será formado por terminais localizado no estado de Mato Grosso (Cuiabá, Sinop, Ala Floresta, Barra do Garça e Rondonópolis). Um quarto bloco vai abranger os aeroporto de Vitória e de Macaé.

Ainda no setor aeroportuário será realizada a alienação da participação acionária da Infraero (49%) nos aeroportos de Guarulhos, Confins, Brasília, e Galeão, que já foram licitados.

Linhas de transmissão
Os lotes de linhas de transmissão, que serão licitados em dezembro, estão distribuídos em dez estados: Bahia, Ceará, Pará, Paraná, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Minas, Gerais e Tocantins.

“O modelo de remuneração e as taxas de desconto fazem com que os investidores enxerguem as linhas de transmissão como investimento de renda fixa”, diz trecho do documento divulgado pelo Planalto.

Com a repasse dos 15 terminais portuários à iniciativa privada, o governo estima arrecadar R$ 2 bilhões.

Fonte: Band

Taxa é superior à prévia de julho, que havia acusado deflação de 0,18%

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), que calcula a prévia da inflação oficial, registrou 0,35% em agosto. A taxa é superior à prévia de julho, que havia acusado deflação (queda de preços) de 0,18%, mas inferior ao percentual de agosto de 2016 (0,45%).

Segundo dados divulgados hoje (23), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA-15 acumula taxas de 1,79% no ano e de 2,68% em 12 meses. Essa é a menor taxa acumulada em 12 meses desde março de 1999 (2,64%).

A inflação de 0,35% da prévia de agosto foi influenciada, principalmente, pelos aumentos dos custos dos transportes (1,35%). A alta de 5,96% dos combustíveis representou o maior impacto individual na inflação do mês. Apenas a gasolina subiu 6,43%. Já o etanol ficou 5,36% mais caro.

Impactos

O grupo de despesas com habitação também teve um impacto importante na inflação, com uma alta de preços de 1,01%, provocada principalmente pelo aumento de 4,27% na energia elétrica. O impacto na conta de luz pode ser explicado pela entrada em vigor da bandeira tarifária vermelha a partir de 1º de agosto e pelos reajustes em concessionárias de São Paulo e Belém.

Os alimentos continuam com preços em queda. Pelo terceiro mês consecutivo, o grupo de despesas alimentação e bebidas registrou deflação (-0,65%). Os alimentos para consumo em casa ficaram 1,17% mais baratos, com destaque para o feijão carioca (-13,89%), a batata inglesa (-13,06%), o leite longa vida (-3,86%), as frutas (-2,43%) e as carnes (-1,37%). Já a alimentação fora de casa ficou 0,32% mais cara.

Fonte: isto é

A equipe econômica incluiu nas contas de 2017 a previsão de arrecadar R$ 11 bilhões com a venda das usinas da Cemig, cujo leilão foi suspenso

 

Em uma derrota para o Palácio do Planalto, o desembargador Souza Prudente, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), decidiu suspender o leilão das usinas de Jaguara, São Simão, Miranda e Volta Grande, da Cemig. A Advocacia-Geral da União (AGU) informou que deve recorrer ainda nesta segunda-feira.

A briga judicial da Cemig com a União, envolvendo a concessão das quatro usinas, está no centro do debate sobre o cumprimento da meta fiscal deste ano. A equipe econômica incluiu nas contas de 2017 a previsão de arrecadar R$ 11 bilhões com a venda das usinas.

A decisão do desembargador, assinada na última sexta-feira, foi feita no âmbito de uma ação popular ajuizada pelo advogado Guilherme da Cunha Andrade contra a União Federal e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), entre outros.

Segundo o advogado, a previsão de arrecadar R$ 11 bilhões com o leilão “ignora a indenização devida à Cemig” e “desvaloriza o patrimônio da União”. Tendo como referência balanços da Cemig e indexadores monetários, o autor da ação alega que as usinas valeriam, na verdade, pelo menos R$ 18 bilhões, havendo, assim, o risco de serem leiloadas por R$ 7 bilhões a menos.

O presidente Michel Temer disse nesta segunda-feira que o governo “trabalha para a melhor solução” em relação à Cemig. Ele não foi questionado especificamente sobre a decisão de suspender o leilão.

A licitação está marcada para setembro. No entanto, a medida conta com a oposição da bancada mineira, que quer encontrar uma forma de deixar as usinas com a Cemig. Esse teria sido o tema de um encontro de Temer com o presidente afastado do PSDB, Aécio Neves (MG), no último fim de semana.

Julgamento

Está marcado para esta terça-feira, 22, no Supremo Tribunal Federal (STF), o julgamento de um recurso da Cemig, pedindo a suspensão do leilão da usina de Jaguara.

A empresa solicita ao STF que conceda uma liminar para paralisar o processo e já recorreu à Justiça para também barrar o leilão das usinas de São Simão, Miranda e Volta Grande.

A decisão sobre Jaguara será tomada pelos ministros da Segunda Turma do STF, colegiado composto pelos ministros Edson Fachin, Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Celso de Mello e o relator do caso, ministro Dias Toffoli.

Fonte: Veja

Pagina 13 de 20

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top