Saúde (119)

Com dez médicos, Corumbá será a cidade mais afetada pela decisão do governo de Cuba

Pegos de surpresa com a decisão de Cuba de sair do programa Mais Médicos, gestores de municípios do interior de Mato Grosso do Sul temem um colapso na saúde pública, caso o governo federal não tome uma medida urgente para suprir as vagas dos médicos cubanos. Em cidades como Deodápolis, onde há quatro médicos de origem cubana, restará apenas um profissional para atender a população de 12.868 habilitantes.

“Não temos nenhum plano B, porque fomos pegos de surpresa. Estamos aguardando que o Ministério da Saúde tome alguma providência. Temos um plantonista no hospital, outro que pediu afastamento e outro que se aposentou. Talvez seja a situação mais grave do Estado. Nós temos quatro médicos cubanos que são exemplares, não há queixa nenhuma da população, são os melhores médicos que temos, é uma perda irreparável”, disse o prefeito Valdir Luiz Sartor, de Deodápolis.

Em São Gabriel do Oeste, há apenas dois médicos cubanos, mesmo assim,a saída deles preocupa a secretária municipal de Saúde, Michele Alves Pauperio. “Temos 10 unidades de básicas de saúde da família, em duas o atendimento é feito por cubanos. Nós não temos condições financeiras de repor médicos cubanos ao custo do médico brasileiro. A gente acredita que a vinda não será imediata. Como vamos ficar meses sem esses médicos? Estamos esperando que venha uma resposta do governo federal o quanto antes”, pontua.

Fonte: Correio do Estado

O Revalida é um exame nacional exigido por formados no exterior que queiram exercer a medicina no país

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), afirmou nesta sexta-feira (16) que se já estivesse no cargo exigiria um "Revalida presencial" dos profissionais cubanos que integram o Mais Médicos.

"Se fosse presidente, exigiria um Revalida presencial. Assistir o médico a atender o povo. Porque o que temos ouvido são muitos relatos de verdadeiras barbaridades. Não queremos isso para ninguém", afirmou Bolsonaro, sem detalhar como isso seria feito.

O Revalida é um exame nacional exigido por formados no exterior que queiram exercer a medicina no país.

O governo de Cuba anunciou na quarta-feira (14) o fim de sua participação do programa Mais Médicos no Brasil.

Em nota divulgada pelo Ministério da Saúde do país caribenho, a decisão é atribuída a questionamentos feitos por Bolsonaro à qualificação dos médicos cubanos e ao seu projeto de modificar o acordo, exigindo revalidação de diplomas no Brasil e contratação individual.

O presidente eleito voltou a falar que também exigiria o repasse direto e integral do salários aos profissionais cubanos. "A situação é de praticamente escravidão a que estão sendo submetidos os médicos e as médicas cubanos do Brasil. Já imaginou confiscarem 70% do seu salário?", afirmou o presidente eleito.

+ Flavio, Carlos, Eduardo: quais funções exercem os 3 filhos de Bolsonaro

Diferentemente do que acontece com os médicos brasileiros e de outras nacionalidades, os cubanos do Mais Médicos recebem apenas parte do valor da bolsa paga pelo governo do Brasil. Isso porque, no caso de Cuba, o acordo que permite a vinda dos profissionais é firmado com a Opas (Organização Panamericana de Saúde), e não individualmente com cada médico.

Pelo contrato, o governo brasileiro paga à Opas o valor integral do salário, que, por sua vez, repassa a quantia ao governo cubano. Havana paga uma parte aos médicos (cerca de um quarto), e retém o restante.

Bolsonaro falou sobre o caso em visita ao 1º Distrito Naval, ao lado do comandante da Marinha, almirante Eduardo Leal Ferreira. Ele só respondeu à primeira pergunta sobre o Mais Médicos.

Ao ouvir a segunda, decidiu sair. "Como o assunto saiu da área militar, quero agradecer a todos vocês", disse, saindo do salão.

O presidente eleito comentou apenas que não conversou com o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre a proposta de dividir com os governos estaduais o valor arrecadado no próximo leilão de poços de petróleo.

Bolsonaro afirmou também que o comandante da Marinha foi convidado a assumir o Ministério da Defesa. Ele recusou o convite por razões familiares - o escolhido em seu lugar foi o general Fernando Azevedo Silva. Com informações da Folhapress.

Fonte: Noticias ao minuto

 

Governo de Cuba informou ontem que irá sair do programa Mais Médicos

O governo de Cuba informou ontem que irá sair do programa Mais Médicos. O país manda profissionais para atuar no Brasil desde o início do programa, em 2013, em meio a polêmica sobre diploma e salários. O acordo teve início quando a então presidente Dilma Rousseff criou o programa para atender regiões carentes de cobertura médica.

O motivo da decisão, segundo o governo cubano, são “referências diretas, depreciativas e ameaçadoras” feitas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) com relação à presença dos médicos de Cuba no Brasil. “O Ministério da Saúde Pública de Cuba tomou a decisão de não continuar participando do Programa Mais Médicos e assim comunicou à diretora da Organização Pan-Americana de Saúde [Opas] e aos líderes políticos brasileiros que fundaram e defenderam a iniciativa”, diz a nota do governo caribenho.

O comunicado não informa a data em que os médicos cubanos deixarão de trabalhar no programa. A Opas disse apenas que foi comunicada da decisão, sem dar mais detalhes. Na campanha, Bolsonaro afirmou que expulsaria médicos cubanos com base na prova Revalida. Nesta quarta-feira, afirmou que ‘ditadura cubana’ demonstra ‘irresponsabilidade’ e explora seus cidadãos.

PREJUÍZO

Em Mato Grosso do Sul, 114 profissionais cubanos fazem parte do programa e devem ser afetados pela decisão, no entanto, não há informações pontuais quanto aos prejuízos para a população.

Fonte: Correio do Estado

A Prefeitura de Novo Horizonte do Sul, através da Gerência Municipal de Saúde, realizará no dia 30 de Novembro, sexta-feira, exames de próstatas para homens acima de 50 anos.

Os exames será realizados pelo Dr. Jamal Mohamed, urologista e a iniciativa tem o objetivo de alertar os homens sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata e outras Para realizar o exame os homens deverão comparecer no Posto de Saúde para agendamento.

“Assim como nos preocupamos com a saúde da mulher em Outubro, com várias ações, queremos que durante o Novembro Azul os homens possam cuidar de sua saúde. Temos que lembrar a importância dos homens acessarem os serviços de saúde disponíveis no nosso município e se prevenirem", disse o Prefeito de Novo Horizonte do Sul, Marcilio Alvaro Benedito.

Novembro Azul

O Novembro Azul é um movimento recente, porém já é realizado em diversas partes do mundo e simboliza a luta contra o câncer de próstata. O exame de próstata chamado de toque retal e o PSA (Antígeno Prostático Específico), que é feito no sangue, são de fundamental importância para a saúde do homem, por isso os exames preventivos são importantes, quanto mais cedo for detectado o problema, maiores as chances de cura, já que alguns tumores podem crescer de forma silenciosa, espalhando-se para outros órgãos e podendo levar à morte.

Fonte: Assessoria

A Prefeitura de Novo Horizonte do Sul através da Gerência de Saúde receberam nesta quarta-feira, dia 19 de setembro de 2018 duas camionetes Amarok.

Estes veículos fazem parte da Emenda Parlamentar destinada para área da saúde pelo Senador Pedro Chaves no valor de R$ 232.000,00 (duzentos e trinta e dois mil reais). A Prefeitura de Novo Horizonte do Sul entrou com a contrapartida de R$ 33.800,00 (trinta e três mil e oitocentos reais), totalizando o valor dos dois veículos de R$ R$ 265.800,00 (duzentos e sessenta e cinco mil e oitocentos reais).

As camionetes, além de reforçar a frota da gerência, serão utilizadas para os serviços da saúde, dos ESF Rural e ESF Urbano, dando assim uma maior comodidade para a equipe da saúde atender a população de Novo Horizonte do Sul.

Divulgação

Fonte: Assessoria

A Prefeitura de Novo Horizonte do Sul através da Gerência de Saúde receberam nesta quarta-feira, dia 19 de setembro de 2018 duas camionetes Amarok.

Estes veículos fazem parte da Emenda Parlamentar destinada para área da saúde pelo Senador Pedro Chaves no valor de R$ 232.000,00 (duzentos e trinta e dois mil reais). A Prefeitura de Novo Horizonte do Sul entrou com a contrapartida de R$ 33.800,00 (trinta e três mil e oitocentos reais), totalizando o valor dos dois veículos de R$ R$ 265.800,00 (duzentos e sessenta e cinco mil e oitocentos reais).

As camionetes, além de reforçar a frota da gerência, serão utilizadas para os serviços da saúde, dos ESF Rural e ESF Urbano, dando assim uma maior comodidade para a equipe da saúde atender a população de Novo Horizonte do Sul.

Divulgação

Fonte: Assessoria

Oito universidades oferecem curso, com mensalidade a R$ 700

Facilidade de acesso e mensalidade até dez vezes mais barata atraem pelo menos 10 mil brasileiros que hoje estudam Medicina em Pedro Juan Caballero, no Paraguai. Com a demanda crescente, novas instituições de ensino se preparam para se instalar na cidade – que fica na divisa com Ponta Porã, no Brasil –, enquanto universidades já estabelecidas ampliam suas unidades.

O alto investimento necessário para estudar Medicina em faculdades particulares brasileiras, aliado à concorrência grande dos processos seletivos em universidades públicas do País, ajudou a popularizar a alternativa paraguaia.

Thaís dos Santos, 22 anos, está a 1,5 mil quilômetros da cidade natal, a pequena Felixlândia (MG), de 15 mil habitantes, para realizar o sonho de se tornar médica. A mineira conta que a mensalidade durante o primeiro semestre pela Universidad Politécnica y Artística del Paraguay (Upap) custa 1 milhão de guaranis – aproximadamente R$ 700. “Uma das vantagens é que não tem vestibular. A gente passa por um curso de nivelação, apenas”.

O curso de Medicina foi o mais disputado do vestibular 2018 da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), instituição pública, com 144 candidatos por vaga.

Fonte: Correio do Estado

No dia 14 de setembro comemora-se o Dia Municipal do Agente Comunitário de Saúde em Novo Horizonte do Sul, e a Gerência Municipal de Saúde, preparou, juntamente com os profissionais do novo NASF, um café da manhã para nossos agentes.

Foi uma manhã de bate papo com o Prefeito Marcilio Alvaro Benedito, onde na oportunidade, o mesmo falou da importância do trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde, do elo de ligação que fazem entre a comunidade e os serviços de saúde prestados pelo município, do trabalho preventivo e do acompanhamento direto nas comunidades, parabenizando desta forma a todos os Agentes Comunitários de Saúde pelo seu dia.

PARABÉNS A TODOS E TODAS QUE EXERCEM COM AMOR E DIGNIDADE, A PROFISSÃO DE AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE EM NOVO HORIZONTE DO SUL!

Fonte: Assessoria

Paciente denúncia suposto descaso; Sesau diz que jovem foi acolhida e apenas aguardava enquanto enfermeiras chamavam médico

Registro em vídeo divulgado nas redes sociais mostra uma gestante, logo após perder o bebê, gritando de dores sozinha no CRS (Centro Regional de Saúde) do Nova Bahia, em Campo Grande. O caso aconteceu na noite de ontem (6), véspera de feriado.

Indignada com a situação, outra paciente relata suposto descaso dos médicos, que teriam deixado a grávida abandonada na maca ao lado do feto, que aparece enrolado em um tecido, possivelmente uma camiseta.

A reportagem apurou que a jovem, que não teve a identidade revelada, seria usuária de drogas e, possivelmente, moradora de rua. Em situação de vulnerabilidade social, ela teria sido atendida pela primeira vez na quarta-feira (5), quando o feto já não apresentava sinais vitais.

Segundo a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), no exame físico feito pelo médico no primeiro atendimento, anteontem, a grávida apresentou sinais de “colo do útero apagado”, quando há dilatação aumentada do útero para o parto. No entanto, o bebê estava sem batimentos, ou seja, já estava morto.

Segundo a secretaria, “por volta das 18h, ela foi encaminhada para o Hospital Regional onde passou por exames. Em casos onde há comprovação de ausência de vida, alguns profissionais defendem que o feto seja liberado de forma espontânea, sem a necessidade de intervenção cirurgia. Porém, até o momento, a Sesau não teve acesso ao prontuário de atendimento do hospital que já foi solicitado”.

Nesta quinta-feira, explica a Sesau, a paciente retornou ao CRS supostamente já com o feto em mãos, enrolado em uma toalha, e foi acolhida pela equipe de plantão da unidade. “Ela foi encaminhada à enfermaria e foi orientada a aguardar o médico, momento em que a pessoa entrou na sala e produziu as imagens”, enfatiza a assessoria.

Em nota, a Sesau lamentou o ocorrido, “principalmente pela exposição irresponsável da paciente”, e reforçou que “toda a assistência necessária foi prestada na unidade”, sendo que as imagens foram produzidas no intervalo entre a chegada da grávida no posto de saúde e o pedido para um médico avaliar a situação.

Também enfatizou que o vilipêndio a cadáver, “do qual contempla o ato de filmar e expor pessoas mortas, é uma figura de crime previsto no Código Penal Brasileiro e prevê pena de detenção, de 1 (um) a 3 (três) anos, e multa”.

AVISO: Abaixo o vídeo foi borrado para preservar as vítimas.

Fonte: Topmidianews

Somente este ano, em Campo Grande, foram 15 notificações

Subiu para oito o número de casos suspeitos de sarampo em Mato Grosso do Sul. Além dos cinco investigados pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) de Campo Grande, há ainda outros três nas cidades de Taquarussu, Sonora e Nioaque, segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES).

Enquanto isso, 20.121 crianças ainda não foram vacinadas, das 158.083 que deveriam ter sido imunizadas em MS até sexta-feira, último dia da campanha nacional contra a doença e também contra a poliomielite.

Um dado preocupante é que, até o momento, apenas 70,50% das 47,5 mil crianças que fazem parte do público-alvo em Campo Grande foram imunizadas. Da meta de 47.574, apenas 33.541 receberam as vacinas.
Ainda na Capital, dos cinco casos que a Sesau está investigando, três são de crianças (1, 2 e 5 anos) e um adulto (28 anos), quanto ao quinto não há informações.

“Nós tivemos a reintrodução do vírus do sarampo no Brasil com a entrada dos venezuelanos, além disso, a Europa já teve milhares de casos. Nós podemos ter o risco da reintrodução do vírus aqui no nosso município, então é importante que todos estejam protegidos”, orienta a coordenadora de Vigilância Epidemiológica de Campo Grande, Mariah Barros. O último caso da doença no Estado ocorreu em 2002, em Campo Grande.

Fonte: Correio do Estado

Pagina 1 de 9

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top