Geral (242)

Recuperação de estragos ainda depende de repasse de R$ 26,8 milhões

Recursos solicitados ao governo federal depois de decretadas situações de emergência em cidades de Mato Grosso do Sul entre o fim de 2015 e o ano passado ainda não foram pagos.

Há pelo menos dois anos, 17 cidades esperam receber montante que seria destinado principalmente para reconstrução de pontes. Dados do Ministério da Integração Nacional indicam que R$ 26.811.945,00 ainda estão empenhados, mas não foram pagos para o conserto de estragos causados pela chuva no período.

No ano passado, de acordo com a Defesa Civil, o Estado teve cinco pedidos de transferências de recursos aprovados, mas somente dois foram pagos. Os valores totalizam R$ 30.181.911,20.

Os dois pagamentos feitos somam R$ 3.369.966,20. Um deles, de R$ 2.417.635,20, destinado à reconstrução de duas pontes em concreto armado em dois municípios, foi liberado. Não há detalhamento sobre quais são as cidades. Outro, de R$ 952.331,00, para reconstruir casas e rodovias em Naviraí, também já foi repassado.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil estadual, coronel Isaías Ferreira Bittencourt, reunião com representantes do ministério foi realizada na semana passada e documentos para liberação dos recursos foram encaminhados.

O encontro, no entanto, não resultou em prazos para o repasse. “A nossa intenção era receber um dos pagamentos ainda neste ano e outro no início do ano que vem”.

Fonte: Correio do Estado

Izabeth Cândido da Hora Ajala, 48, morreu na manhã desta sexta-feira em Campo Grande após cair do 13º andar do condomínio Solar Van Gogh

Izabeth Cândido da Hora Ajala, 48, morreu na manhã desta sexta-feira em Campo Grande após cair do 13º andar do condomínio Solar Van Gogh, que fica na Rua Antônio Maria Coelho, cruzamento com a Bahia, no Centro.

A vítima trabalhava como doméstica no apartamento e de acordo com o Campo Grande News, o segundo o tenente da Polícia Militar, Raphael Almeida, afirmou que testemunhas relataram que Izabeth limpava a janela de um dos quartos do apartamento quando caiu.

Ela morreu no local e ainda não se sabe as causas do acidente.

Ainda conforme o Campo Grande News, abalado com a situação, o dono da casa passou mal e teve que ser socorrido pela equipe dos Bombeiros. O corpo da vítima caiu na lateral do prédio, próximo a entrada da garagem.

Fonte: Campo Grande News

Corpo foi transportado para Campo Grande em avião fretado

Um homem de 57 anos - que não teve a identidade divulgada - morreu na manhã desta quinta-feira (7) durante uma comitiva de gado na região da Nhecolândia. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a vítima é dona da fazenda Bom Jesus do Taquari e na tentativa de atravessar uma área alagada caiu do cavalo e foi pisoteada pelo gado.

Segundo os militares, os funcionários da fazenda relataram que tentaram salvar a vítima, mas não conseguiram por conta no alto nível da água e da correnteza. O corpo foi levado e encontrado por mergulhadores às margens do rio Taquari.

Equipes do Corpo de Bombeiros de Campo Grande foram para o local fazer as buscas pela vítima e o corpo foi trazido por um avião fretado e está no Aeroporto Teruel. A família está se deslocando para o local.

Conforme o tenente dos Bombeiros, Vinicius, não será realizada a perícia no corpo pois o óbito foi em Corumbá e a vítima trazida sem vida para Campo Grande. A família deve realizar um boletim de ocorrência. “A perícia deveria ter sido feita em Corumbá”, destacou.

Fonte: Correio do Estado

De acordo com a polícia, a vítima aguardava o ônibus para voltar para a casa após visitar a mãe, na cidade de Vila Olímpia

Gisele Luzia Aparecida de Lima, de 26 anos, desaparecida desde o último domingo (3), foi encontrada morta na noite de terça-feira (5), em um canavial em Cruzeiro do Oeste. A suspeita é de que um cobrador de ônibus tenha estuprado a jovem, e a matado a facadas.

De acordo com a polícia, a vítima aguardava o ônibus para voltar para a casa após visitar a mãe, na cidade de Vila Olímpia, por volta das 21h. A jovem teria sido abordada pelo homem, e aceitou uma carona em seu carro. As informações do Grupo de Diligências Especiais da Polícia Civil de Umuarama são de que o cobrador, identificado através de câmeras de segurança, contou à equipe que, após o estupro, a mulher prometeu não denunciá-lo.

Mesmo assim, o suspeito desferiu uma facada em seu pescoço e a agrediu na cabeça com uma ferramenta, um macaco hidráulico, até a morte. O corpo da jovem foi arrastado até um matagal. O cobrador foi preso e encaminhado para a delegacia, onde prestou depoimento.

 

De acordo com a polícia, a vítima aguardava o ônibus para voltar para a casa após visitar a mãe, na cidade de Vila Olímpia

Gisele Luzia Aparecida de Lima, de 26 anos, desaparecida desde o último domingo (3), foi encontrada morta na noite de terça-feira (5), em um canavial em Cruzeiro do Oeste. A suspeita é de que um cobrador de ônibus tenha estuprado a jovem, e a matado a facadas.

De acordo com a polícia, a vítima aguardava o ônibus para voltar para a casa após visitar a mãe, na cidade de Vila Olímpia, por volta das 21h. A jovem teria sido abordada pelo homem, e aceitou uma carona em seu carro. As informações do Grupo de Diligências Especiais da Polícia Civil de Umuarama são de que o cobrador, identificado através de câmeras de segurança, contou à equipe que, após o estupro, a mulher prometeu não denunciá-lo.

Mesmo assim, o suspeito desferiu uma facada em seu pescoço e a agrediu na cabeça com uma ferramenta, um macaco hidráulico, até a morte. O corpo da jovem foi arrastado até um matagal. O cobrador foi preso e encaminhado para a delegacia, onde prestou depoimento.

 

O concurso 1.993 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 2,5 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília) deste sábado (2) em Cardoso Moreira (RJ).

Se aplicado na poupança, o prêmio renderia ao vencedor R$ 10 mil por mês, de acordo com a Caixa Econômica Federal, responsável pelo sorteio.
Para apostar na Mega-Sena.

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 3,50.
Probabilidades

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.


Fonte: G 1

O delegado Luciano Flores, ex-integrante do grupo de investigação da operação Lava Jato, deve assumir a superintendência da PF (Polícia Federal) em Mato Grosso do Sul em breve.

A informação foi divulgada pelo blog do jornalista Matheus Leitão, no site G1, nesta quinta-feira (30). A decisão teria sido tomada pelo diretor-geral da PF recém empossado, Fernando Segovia.

Flores já atuou como superintendente da PF do Espírito Santo e, em março de 2016, foi o delegado que participou da condução coercitiva e do interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A publicação também indica que a delegada Erika Mialik Marena deve ser confirmada como a nova superintendente da PF em Sergipe, Estado com um dos piores indicadores no combate ao crime organizado, no ranking interno da PF. Já o delegado Rodrigo Teixeira deve assumir a superintendência de Minas Gerais.

Fonte: Campo Grande News


Telefone fixo é cada vez menos usado em Mato Grosso do Sul, em tempos de celular . Em um ano, houve redução de 2.450 linhas fixas no Estado de acordo com dados divulgados pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). Em todo o País, a retração é de 1,13 milhão de linhas.

Conforme os números da Anatel, havia 485.625 linhas fixas em setembro (último dado) deste ano e 488.074 em igual período de 2016. Houve queda, mas modesta, de 0,5%. De agosto a setembro, a redução foi de 219 linhas.

Em todo o País, foram verificadas 41.106.021 linhas fixas em setembro deste ano, diminuição de 1.135.158 (-2,69%) quando comparado com o mesmo mês do ano passado. Enquanto as linhas das concessionárias da telefonia fixa apresentaram uma queda de -1.056.716 linhas (-4,23%), as autorizadas perderam 78.442 acessos (-0,46%) no período.

Entre os estados, o maior crescimento no número de linhas das autorizadas foi em Santa Catarina com 47.098 novas linhas (+6,91%) nos últimos doze meses e a maior redução foi em São Paulo com menos 80.995 (-1,38%). Em relação às concessionárias, todos os estados apresentaram queda neste período.
Confira as tabelas com os números da telefonia fixa por estado clicando aqui.

Campo Grande News

A Mega-Sena acumulada pode pagar neste sábado (25) o prêmio de R$ 60 milhões ao apostador que acertar os seis números da sorte do concurso 1.991, que acontece a partir das 19h (horário de MS).

Caso apenas um ganhador leve o prêmio da faixa principal e aplique todo o valor na caderneta de poupança, ele receberá cerca de R$ 246 mil em rendimentos mensais, conforme a Caixa Econômica.

Fonte: Campo Grande News

Eles tiveram os direitos políticos suspensos

Os deputados estaduais João Grandão (PT) e Mara Caseiro (PSDB) foram condenados pela Justiça Federal a suspensão dos direitos políticos e a ressarcimento aos cofres públicos por envolvimento no caso que ficou conhecido como Máfia das Sanguessugas ou Máfia das Ambulâncias. Na época, Grandão era deputado federal, autor de emenda para a aquisição das ambulâncias, e Mara era prefeita de Eldorado.

Mara Caseiro foi condenada a ressarcimento integral do dano, suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 7 anos, pagamento de multa civil e proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais pelo prazo de cinco anos.

“Mara Elisa Navacchi Caseiro ocupava o mais alto posto na estrutura municipal, devendo cumprir e fazer cumprir as leis e adotar comportamento que servisse de exemplo para os demais munícipes. Ademais, pontuo que qualquer desvio de valores na área da saúde pública, segmento com tantas carências, tem consequências graves e deletérias, já que se destina a atender a uma parcela da população especialmente carente. Por tal razão, fixo a sanção em 7 anos”, diz a sentença.

João Grandão foi condenado a ressarcimento integral do dano, perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente, suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 9 anos, pagamento de multa e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios pelo prazo de dez anos.

Na decisão, a Justiça afirma que João Grandão frustrou os eleitores ao se envolver no crime e que os desvios na área da saúde pública causam grande prejuízo à parcela mais carente da população. “João Grandão foi eleito como representante do povo, e sua participação no esquema de desvio de recursos frustrou as expectativas tanto dos cidadãos que nele votaram, como nos demais membros da comunidade”.

Provas produzidas nos autos indicam, conforme a decisão, que o acréscimo patrimonial ilícito correspondeu a 10% do valor da emenda parlamentar inserida no Orçamento Geral da União, pois esta era a “comissão” paga pela família Vedoin. Ele foi condenado a restituir R$ 5.600, com acréscimos financeiros. Grandão também deverá pagar multa civil em duas vezes o valor do acréscimo ilícito.

Outras sete pessoas foram condenadas na mesma sentença: Ignávio Carlos Pinto, Carlos Alberto Gomes Guirelli, Cláudia da Silva Rolin, Paulo Lotário Junges, Darci José Vedoin, Cléia Maria Trevisan Vedoin, Luiz Antônio Trevisan Vedoin. Esses sete, solidariamente com João Grandão e Mara Caseiro, terão que ressarcir à União R$ 5.768,06. Todos também foram condenados a pagar multa civil em favor da União.

Em nota, Mara Caseiro afirmou que recurso sobre a decisão já está sendo providenciado e que a ambulância foi adquirida conforme manda a lei. "Vou continuar provando minha inocência nas instâncias judiciais. Não há qualquer indicação concreta de prejuízo que eu tenha causado aos cofres públicos, e tampouco de que tenha me beneficiado de qualquer forma".

O Midiamax tentou contato com João Grandão, no gabinete, mas ninguém atendeu ao telefone. Grandão também não atendeu e nem retornou as ligações ao celular.

11 anos depois
A máfia das ambulâncias foi um escândalo de corrupção que ganhou o noticiário em 2006, com a descoberta de uma quadrilha que desviava dinheiro público destinado à compra de ambulâncias. (Atualizado às 18h36)

Fonte: Midiamax

Pagina 1 de 18

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top