Warning: ini_set(): A session is active. You cannot change the session module's ini settings at this time in /home/valems/www/libraries/joomla/session/handler/joomla.php on line 46
Educação

Educação (59)

Por eleições e Enem, início do horário de verão é adiado

Data foi atrasada a pedido do TSE e do MEC; início do horário de verão agora está programado para 18 de novembro

A Presidência da República decidiu adiar o início do horário de verão este ano de 4 de novembro para 18 de novembro.

O começo do horário já havia sido adiado para não entrar em conflito com o segundo turno das eleições gerais (em 28 de outubro) e agora será atrasado novamente para não prejudicar a realização do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), que será realizado em 4 e 11 de novembro.

A decisão foi comunicada pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), vinculado ao MEC (Ministério da Educação).

O início do horário de verão estava previsto para 4 de novembro, após o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) solicitar o adiamento. Porém, a data coincidiria com o primeiro domingo de provas do Enem. Então, o Ministério da Educação solicitou mais um atraso para minimizar confusão e problemas aos participantes.

O decreto presidencial com a data de vigência do horário de verão será publicado no Diário Oficial da União nos próximos dias. Atualmente, o horário de verão é adotado em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.

O primeiro turno das eleições está programado para ocorrer em 7 de outubro e o segundo turno vai acontecer em 28 de outubro. Em ambas as datas, o pleito ocorre das 8h às 17h — sempre no horário local.

O Enem 2018 será realizado em 4 e 11 de novembro, em todo o Brasil. O Inep prevê a aplicação do exame para 5,5 milhões de participantes. Os portões dos locais de aplicação fecham às 13h e as provas começam às 13h30. Todos os estados devem seguir o Horário de Brasília.

Fonte: R7

 

Escolas de MS perdem cinco posições em avaliação nacional de português e matemática

Mato Grosso do Sul retrocedeu no desenvolvimento dos alunos de Ensino Médio em matemática e português. Os dados são do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb), apresentados pelo Ministério da Educação (MEC), com tabelas de 2015 e 2017.

Segundo lugar em educação no país em 2015, perdendo apenas para o Espírito Santo, dois anos depois Mato Grosso do Sul aparece em 7º lugar na tabela, atrás de Roraima, Paraná, Minas Gerais, Goiás, Rio Grande do Sul e o ainda primeiro colocado Espírito Santo.

A pontuação dos alunos do ensino médio em matemática caiu no Estado, já que em 2015 MS aparece com média de 270, quando a média adequada seria 350. Em 2017, os dados foram ainda menores e Mato Grosso do Sul aparece com 267 de pontuação na tabela.

Já na disciplina de Língua Portuguesa, o Estado também apresentou queda na pontuação. No ano de 2015, os alunos alcançaram a pontuação 274, quando o ideal apresentado pelo MEC seria 300. Em 2017, a pontuação foi ainda menor, com uma média de 266.

De acordo com o MEC, os números mostram os níveis de aprendizagem dos alunos ao fim de três etapas de ensino: anos iniciais (5º ano) e finais (9º ano) do ensino fundamental e ainda o ano final do ensino médio. As notas dos dois ciclos do ensino fundamental melhoraram no ano passado, considerando as redes pública e privada de todo o país.

Tanto a avaliação quanto o índice são produzidos a cada dois anos.

Fonte: Top mida News

Gabarito do Encceja Nacional sai até o dia 17

Até o dia 17 de agosto o gabarito das provas do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos - Encceja - 2018 será divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O exame foi aplicado no domingo (5) em todo o país. O resultado individual estará disponível a partir de outubro, na página do participante.

O Encceja é direcionado aos jovens e adultos que não concluíram os estudos na idade apropriada para cada nível de ensino e querem obter certificação de conclusão do ensino fundamental ou médio. Para obter o certificado é preciso atingir o mínimo de 100 pontos em cada uma das áreas de conhecimento do exame.

No total, 1.695.608 pessoas se inscreveram para o Encceja, sendo 356.326 para conquistar o certificado do ensino fundamental e 1.339.282 em busca do certificado do ensino médio. Ainda hoje, o Inep deve divulgar um balanço com o número de presentes e de abstenções nas provas.

Além de provas de Português, História, Geografia, Matemática, Artes e Educação Física, ontem os estudantes fizeram uma redação. Para o ensino fundamental o tema foi "Possibilidades de uma alimentação segura para a população brasileira” e, para o médio, “Os riscos do trabalho noturno para a saúde do trabalhador".

Fonte: Agencia Brasil

Adolescente de MS ganha ouro na Olimpíada Brasileira de Matemática

O adolescente Jorge Luis Freitas Costa, de 17 anos, ganhou a medalha de ouro na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep), como um dos melhores alunos de matemática do país. Jorge é estudante da Escola Estadual Cândido Mariano, de Aquidauana, cidade a 135 quilômetros de Campo Grande.

Luiz participou da primeira etapa de provas que foi aplicada na própria escola e, em seguida, participou da segunda fase em outra escola estadual da cidade, ainda no ano passado. A premiação foi entregue durante o Congresso Internacional de Matemáticos no Rio de Janeiro.


"É algo importante para mim, porque depois que recebi essa medalha, já fui convidado pela Fundação Getúlio Vargas para fazer vestibular. Acho que muitas outras coisas devem acontecer agora, porque o prêmio mostra para as instituições que o aluno é bom", comentou o jovem ao site O Pantaneiro.

Fonte: Campo Grande News

Criança só pode entrar no fundamental se fizer 6 anos até março

Mesma regra se aplica às crianças de quatro anos para que possam entrar no ensino infantil, decide o STF nesta quinta-feira (1º)

A maioria dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu, por 6 votos a 5, que crianças precisam ter seis anos completos até 31 de março para poderem ingressar no ensino fundamental, conforme exige hoje uma norma do Ministério da Educação.

O mesmo corte se aplica às crianças de quatro anos para que possam entrar no ensino infantil, decidiram os ministros, validando a exigência.

Os magistrados retomaram nesta quarta-feira (1º) um julgamento iniciado em maio e adiado por pedido de vista de Marco Aurélio. Foram analisadas duas ações em conjunto que abordavam o mesmo tema.

Uma delas foi ajuizada em 2007 pelo governo de Mato Grosso do Sul, que pediu ao Supremo para declarar constitucional três artigos da Lei de Diretrizes e Bases da Educação que tratam do assunto, com a interpretação de que o ingresso no ensino fundamental se limita a crianças com seis anos de idade completos no início do ano letivo.

+ Brasil tem 147,3 milhões de eleitores; aumento de 3,14% desde 2014

A outra ação foi ajuizada em 2013 pela Procuradoria-Geral da República contestando duas resoluções do CNE (Conselho Nacional de Educação) que estabelecem que a criança precisa ter seis anos completos até 31 de março para se matricular no fundamental e quatro anos completos até a mesma data para ingressar no ensino infantil.

Os ministros Luiz Fux (relator de uma das ações), Luís Roberto Barroso, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Marco Aurélio e Cármen Lúcia votaram pela constitucionalidade das normas que exigem que a criança tenha a idade completa para poder entrar nos ensinos fundamental e infantil.

Já os ministros Edson Fachin (relator da outra ação), Alexandre de Moraes, Rosa Weber, Dias Toffoli e Celso de Mello consideraram inconstitucional esse corte etário, que restringiria o acesso à educação. Eles votaram por excluir da norma do CNE a expressão "completos até 31 de março", mas foram vencidos.

O ministro Marco Aurélio afirmou que os dispositivos legais que criam o corte etário foram regularmente aprovados pelo Legislativo e por órgão do Executivo (o CNE) composto por especialistas em educação, mediante amplo debate e estudos técnicos.

"Não cabe ao Judiciário o exame da controvérsia", disse, destacando que os ministros não sabem o impacto que uma decisão contrária às normas vigentes teria nas escolas.

A presidente da corte, Cármen Lúcia, disse que o CNE levou em consideração as condições dos alunos nacionalmente para estabelecer o corte em 31 de março. "E se demonstrou que haveria uma desordem dentro do sistema educacional se não houvesse esse corte", afirmou. Com informações da Folhapress.

Fonte: Noticias ao minuto

Criança só pode entrar no fundamental se fizer 6 anos até março

Mesma regra se aplica às crianças de quatro anos para que possam entrar no ensino infantil, decide o STF nesta quinta-feira (1º)

A maioria dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu, por 6 votos a 5, que crianças precisam ter seis anos completos até 31 de março para poderem ingressar no ensino fundamental, conforme exige hoje uma norma do Ministério da Educação.

O mesmo corte se aplica às crianças de quatro anos para que possam entrar no ensino infantil, decidiram os ministros, validando a exigência.

Os magistrados retomaram nesta quarta-feira (1º) um julgamento iniciado em maio e adiado por pedido de vista de Marco Aurélio. Foram analisadas duas ações em conjunto que abordavam o mesmo tema.

Uma delas foi ajuizada em 2007 pelo governo de Mato Grosso do Sul, que pediu ao Supremo para declarar constitucional três artigos da Lei de Diretrizes e Bases da Educação que tratam do assunto, com a interpretação de que o ingresso no ensino fundamental se limita a crianças com seis anos de idade completos no início do ano letivo.

+ Brasil tem 147,3 milhões de eleitores; aumento de 3,14% desde 2014

A outra ação foi ajuizada em 2013 pela Procuradoria-Geral da República contestando duas resoluções do CNE (Conselho Nacional de Educação) que estabelecem que a criança precisa ter seis anos completos até 31 de março para se matricular no fundamental e quatro anos completos até a mesma data para ingressar no ensino infantil.

Os ministros Luiz Fux (relator de uma das ações), Luís Roberto Barroso, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Marco Aurélio e Cármen Lúcia votaram pela constitucionalidade das normas que exigem que a criança tenha a idade completa para poder entrar nos ensinos fundamental e infantil.

Já os ministros Edson Fachin (relator da outra ação), Alexandre de Moraes, Rosa Weber, Dias Toffoli e Celso de Mello consideraram inconstitucional esse corte etário, que restringiria o acesso à educação. Eles votaram por excluir da norma do CNE a expressão "completos até 31 de março", mas foram vencidos.

O ministro Marco Aurélio afirmou que os dispositivos legais que criam o corte etário foram regularmente aprovados pelo Legislativo e por órgão do Executivo (o CNE) composto por especialistas em educação, mediante amplo debate e estudos técnicos.

"Não cabe ao Judiciário o exame da controvérsia", disse, destacando que os ministros não sabem o impacto que uma decisão contrária às normas vigentes teria nas escolas.

A presidente da corte, Cármen Lúcia, disse que o CNE levou em consideração as condições dos alunos nacionalmente para estabelecer o corte em 31 de março. "E se demonstrou que haveria uma desordem dentro do sistema educacional se não houvesse esse corte", afirmou. Com informações da Folhapress.

Fonte: Noticias ao minuto

NOVO HORIZONTE DO SUL: As aulas da rede municipal de ensino voltam nesta quarta-feira (01/08)

A Prefeitura de Novo Horizonte do Sul através da Gerência de Educação COMUNICA aos pais ou responsáveis que amanhã dia 01 de agosto (quarta-feira) voltam às aulas na rede municipal de ensino.

  • Escola Municipal Professor Eduardo Pereira Calado;
    - Centro de Educação Infantil - CEI;
    - Escola de Educação Especial Renascer - APAE.

Resultados do Fies 2018 serão divulgados nesta segunda-feira

Cerca de 155 mil vagas de financiamento são oferecidas pelo programa

Os resultados do Financiamento Estudantil (Fies) do segundo semestre de 2018 seram divulgados nesta segunda-feira (30) no site do programa.

Cerca de 155 mil vagas de financiamento, sendo 50 mil com juro zero, serão ofertadas nesta edição, segundo destaca o G1.

Estudantes que fizeram o Enem a partir de 2010 e tiveram média aritmética das notas nas provas igual ou superior a 450 (quatrocentos e cinquenta) pontos e nota na redação superior a 0 (zero) puderam participar da seleção.

Os candidatos ao Fies precisam renda familiar mensal bruta per capita de até três salários mínimos. Já na modalidade P-Fies (quando o agente financeiro é o banco), a renda familiar mensal bruta per capita deve ser de de três a cinco salários mínimos.

Leia também:

- Policia Militar de Novo Horizonte do Sul prende homem com faca após ameaçaPolicia Militar de Novo Horizonte do Sul prende homem com faca após ameaça

- PREFEITURA DE NOVO HORIZONTE DO SUL ABRE EDITAL PARA VENDA DE TERRENOS NO LOTEAMENTO VILA NOVAPREFEITURA DE NOVO HORIZONTE DO SUL ABRE EDITAL PARA VENDA DE TERRENOS NO LOTEAMENTO VILA NOVA

- NOVO HORIZONTE DO SUL: Chamada pública para aquisição de gêneros alimentícios diretamente da Agricultura Familiar e do Empreendedor Familiar Rural

- NOVO HORIZONTE DO SUL: AutoEscola Nova Aliança presenteia mais uma aluna nota 10

Fonte: Noticias ao minuto

 

NOVO HORIZONTE DO SUL: Chamada pública para aquisição de gêneros alimentícios diretamente da Agricultura Familiar e do Empreendedor Familiar Rural

A Associação de Pais e Mestres (APM) da Escola Estadual Dorcelina de Oliveira Folador, unidade representativa da comunidade escolar, localizada na Rua João Fernandes Brambila, 1214, dentro de Novo Horizonte do Sul, representada pela sua Presidenta Michele Daiane Batista Smaniotto, no uso de suas prerrogativas legais e, considerando o disposto do art. 14 da lei 11.947/2009 e no art. 24 da resolução/CD/FNDE nº 26/2013, realiza chamada Pública para aquisição de gêneros alimentícios da agricultura Familiar e do Empreendedor Família Rural ou suas organizações destinada ao atendimento do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Os Fornecedores Individuais, Grupos Formais e Informais deverão apresentar a documentação para habilitação e o Projeto de Venda até às 17:00 horas do dia 9 de Agosto de 2018, na Escola Estadual Dorcelina de Oliveira Folador, localizada à Rua João Fernandes Brambila, 1214, centro do Município de Novo Horizonte do Sul-MS, data, horário e local que será realizada a sessão pública de abertura e julgamento das propostas.

Clique no Link abaixo e confira o Edital completo.

 

Clique no Link abaixo e veja o Edital completo

Diretor é afastado após cinco denúncias de estupro em escola estadual

Após várias denúncias de estupros cometidos contra alunos de uma escola estadual da cidade de Cassilândia, um diretor de 53 anos foi afastado de suas atividades.

Os estupros teriam começado em novembro de 2017 quando dois irmãos, de 9 e 13 anos, relataram aos pais o que estava acontecendo. Os irmãos contaram que o diretor da escola costumava levá-los para uma sala, trancar o lugar e abaixar o short das crianças e passar a mão em seus órgãos genitais.

O Conselho Tutelar da cidade foi procurado na época, mas a denúncia e o registro do boletim de ocorrência só foram feitos em maio deste ano. Segundo o boletim de ocorrência registrado na delegacia da cidade, o Conselho Tutelar justificou a demora em denunciar o caso dizendo que o diretor é uma “pessoa influente”. O órgão explicou que esperou o “momento oportuno” para que a denúncia fosse feita.

Esse momento oportuno veio quando a mãe de outra criança procurou o Conselho para relatar a mesma situação. Ao todo foram registrados cinco boletins de ocorrência contra o diretor.

Uma criança de 9 anos também relatou ter sido vítima do diretor. Ela disse que ele a agarrava pelas costas, a levava para uma sala e passava a mão em seus órgãos genitais. Foi a avó do menino quem registrou o boletim de ocorrência. O neto teria dito que não contou o que estava acontecendo antes por vergonha.

A última denúncia foi registrada no dia 29 de junho e tem como vítima um menino de 12 anos. O garoto contou que foi retirado da sala de aula pelo diretor, que o levou para uma sala e o trancou lá. Em seguida, ele mandou que o menino abaixasse o short para ver se ele tinha alguma doença.

Após abaixar o short, o diretor passou as mãos em seu órgão genital, afirmando que ele não tinha doença e o liberou em seguida. Segundo a escola, o diretor foi afastado de suas atividades.

O Jornal Midiamax tentou falar com o delegado que está investigando o caso, mas não conseguimos através de ligações.

Procuramos o Conselho Tutelar para comentar a demora na denúncia dos crimes, mas não obtivemos retorno até a publicação desta reportagem.

Fonte: Midiamax

Pagina 1 de 5

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top