Mato Grosso do Sul (256)

O ex-diretor da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) Ailton Stroppa Garcia morreu, após cirurgia bariátrica, na manhã desta quarta-feira (20), em São Paulo (SP).

Faleceu em São Paulo, durante procedimento cirúrgico, o ex-diretor-presidente da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), Ailton Stroppa Garcia, aos 62 anos.

Durante quase dois anos à frente da Agepen, junto com sua equipe, Stroppa conquistou avanços expressivos para a instituição e deixou registrada na história do órgão sua contribuição profissional.

O Governo do Estado divulga nota de pesar, que segue abaixo:

NOTA DE PESAR

O Governo de Mato Grosso do Sul comunica com pesar o falecimento do ex-colaborador Ailton Stroppa Garcia, que foi diretor-presidente da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), de abril de 2015 a fevereiro de 2017.

Juiz de Direito aposentado, Ailton Stroppa teve papel de destaque no meio jurídico como advogado e professor e enquanto à frente da Agepen cumpriu papel relevante para o fortalecimento e operacionalidade do sistema carcerário do Estado.

Seu falecimento ocorreu nesta quarta-feira (20.6), em São Paulo, por complicações durante procedimento cirúrgico.

Governo de Mato Grosso do Sul

Histórico

Stroppa comandou a Agepen de abril de 2015 até janeiro de 2017, quando pediu exoneração do cargo que ocupava. A saída ocorreu depois da Operação Girve, que fez buscas e apreensões nas casas dele em Campo Grande e em Dourados.

Na ocasião, o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) investigava eventual irregularidades em curso de treinamento para intervenção rápida, contenção, vigilância e escolta do sistema penitenciário. Foram investigados os crimes de peculato, falsidade documental e corrupção. O ex-diretor negou ter cometido irregularidades.

Formado em Direito pela Faculdade de Direito de Araçatuba (SP) e mestre na mesma área pela Universidade de Brasília (UNB), além de diretor-presidente da Agepen, foi juiz de Direito, advogado e professor, segundo nota de pesar da Agepen.

Assumiu em 1988 como Juiz de Direito em Mato Grosso do Sul, passando pelas Comarcas de Campo Grande, Aparecida do Taboado, Fátima do Sul e Dourados, Três Lagoas, Caarapó, Glória de Dourados, Deodápolis, Rio Brilhante e Maracaju.

Foi procurador-geral da Câmara Municipal de Dourados (MS), nos períodos de janeiro de 2001 a janeiro de 2002 e de janeiro de 2009 a agosto de 2010.

Fonte: A Crítica

 

Fazenda é de difícil acesso e socorro por terra demoraria 20 horas

O peão Leondes Vicente Ferreira, 60 anos, ficou ferido e foi transferido de helicóptero, de uma fazenda do Pantanal Sul-Mato-Grossense para a Santa Casa de Campo Grande, após ser atacado por um touro, na tarde de hoje, em Corumbá.

Ferreira trabalhava no campo, na Fazenda São Paulino, quando um dos touros deu cabeçada nele, atingindo a perna esquerda do peão.

A fazenda fica em local de difícil acesso e, por conta da cheia no Pantanal, o socorro por terra demoraria cerca de 20 horas para chegar na fazenda. Por conta disso, um helicóptero foi acionado para fazer o transporte da vítima até a Capital.

O peão chegou por volta das 14h a vítima deu entrada no pronto socorro da Santa Casa de Campo Grande, consciente e orietando. Informações iniciais são de que a vítima fraturou a perna esquerda. Ele passa por exames no hospital, para avaliar se houveram outros ferimentos e provavelmente passará por cirurgia.

Fonte: Correio do Estado

 

Fazenda é de difícil acesso e socorro por terra demoraria 20 horas

O peão Leondes Vicente Ferreira, 60 anos, ficou ferido e foi transferido de helicóptero, de uma fazenda do Pantanal Sul-Mato-Grossense para a Santa Casa de Campo Grande, após ser atacado por um touro, na tarde de hoje, em Corumbá.

Ferreira trabalhava no campo, na Fazenda São Paulino, quando um dos touros deu cabeçada nele, atingindo a perna esquerda do peão.

A fazenda fica em local de difícil acesso e, por conta da cheia no Pantanal, o socorro por terra demoraria cerca de 20 horas para chegar na fazenda. Por conta disso, um helicóptero foi acionado para fazer o transporte da vítima até a Capital.

O peão chegou por volta das 14h a vítima deu entrada no pronto socorro da Santa Casa de Campo Grande, consciente e orietando. Informações iniciais são de que a vítima fraturou a perna esquerda. Ele passa por exames no hospital, para avaliar se houveram outros ferimentos e provavelmente passará por cirurgia.

Fonte: Correio do Estado

 

Um vídeo que circula pela internet mostra dois homens dentro de uma cova usando pás para remover a terra e aumentar o buraco. Os jovens são primos do pescador Moises Rodrigues da Silva, que no morreu no dia 7 de junho, no distrito de Piraputanga, em Aquidauana, região do Pantanal de Mato Grosso do Sul. O pescador faleceu depois de uma cirurgia no rim.

Segundo a família de Moíses, ao chegar no cemitério, não foi possível colocar o caixão na cova que tinha acabado de ser aberta.

“Não teve jeito, o caixão não cabia, viraram de um lado, do outro, e ficou pior” disse Irene Sabadio, prima do pescador.

Devido ao problema, amigos e parentes se mobilizaram e foram buscar pás e cavedeiras. Eles utilizaram as ferramentas para aumentar a cova. O trabalho atrasou o sepultamento em mais de 1 hora. A prima de Moíses conta que foi um grande constrangimento para todos que estavam presentes. “A dor já era grande, todo mundo chorando, triste, aí você chega no cemitério e não consegue enterrar a pessoa que você tanto ama porque a cova foi mal feita, uma humilhação isso”, explicou Irene.

O distrito de Piraputanga não tem coveiro, segundo a associação dos moradores. O presidente da entidade, Humberto Cristaldo Filho, disse, que distrito contava com 3 funcionários de serviços gerais. Eram eles os responsáveis que cuidavam do cemitério e que faziam as covas. Porém, estes servidores teriam sido removidos de Piraputanga pela prefeitura no início do ano. Ainda segundo Humberto, antes de Moíses ser enterrado a prefeitura teria enviado uma pessoa não especializada para fazer a cova que ficou rasa.

” Veio um homem de manhã aqui fazer a cova, ele foi embora e a gente pensou que estava boa, mas, quando chegamos no cemitério levamos um susto com o serviço que foi feito” disse Humberto. Ele também reclama da situação do cemitério que estaria abandonado.

Cemitério de Piraputanga (Foto: Humberto Cristaldo / Arquivo pessoal)

Cemitério de Piraputanga (Foto: Humberto Cristaldo / Arquivo pessoal)

 

Cemitério de Piraputanga (Foto: Humberto Cristaldo / Arquivo pessoal)

Cemitério de Piraputanga (Foto: Humberto Cristaldo / Arquivo pessoal)

Fonte: G1

 

Estado oficializa expediente diferenciado em dias de jogos do Brasil na Copa do Mundo

O Governo do Estado oficializou, por meio do Diário Oficial do Estado (DOE), edição desta segunda-feira (11.6), o horário diferenciado de expediente dos servidores estaduais nos dias de jogos do Brasil na Copa do Mundo.

De acordo com a publicação, quando o jogo da Seleção Brasileira for pela manhã, os servidores farão expediente das 13h às 17h30. Se o jogo for à tarde, o expediente será das 7h30 às 12h.

A determinação é válida para órgãos e entidades da administração direta, autárquica e fundacional do Poder Executivo Estadual. O decreto leva assinatura do governador Reinaldo Azambuja. Pelo texto, o disposto não se aplica aos setores e serviços considerados essenciais, que por natureza não possam ser paralisados ou interrompidos.

O Brasil estreia na Copa do Mundo, disputada na Rússia, às 14h de domingo (17.6). O primeiro jogo é contra a Suíça. Na segunda rodada, na manhã do dia 22, o adversário é a seleção da Costa Rica. O time brasileiro encerra a primeira fase enfrentando a Sérvia na tarde do dia 27 de junho.

Fonte: Fatima News

 

Censo do CNJ aponta ainda que há dez gestantes presas no Estado

Mato Grosso do Sul tem dez gestantes e oito bebês de 0 a 6 meses nos presídios femininos do Estado, segundo dados divulgados hoje pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

No levantamento feito pelo conselho, não consta quantos bebês estao em situação regular, que são os registrados e vacinados, e quantos estão irregulares.Em todo o país, são 153 grávidas e 118 lactantes dentro dos presídios.

Mato Grosso do Sul tem 800 detentas em sete estabelecimentos penais femininos de regime fechado, sendo em Campo Grande, Corumbá, Jateí, Rio Brilhante, Ponta Porã, São Gabriel do Oeste e Três Lagoas.

A permanência de crianças em presídios obedece a Lei de Execução Penal, que determina, no inciso 2º do artigo 83, que os estabelecimentos penais destinados a mulheres sejam dotados de berçários, onde as condenadas possam cuidar dos filhos e amamentá-los, no mínimo, até os 6 meses de idade.

O CNJ acompanha acompanha a situação de mulheres gestantes e lactantes nas penitenciárias de todo o país. A pedido da presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Carmem Lúcia, o CNJ realizou, de janeiro a abril deste ano, o censo de gestantes e lactantes em 33 unidades de todos os estados e avaliou as condições de mães e crianças no cárcere.

Fonte: Correio do Estado

 

Autor de 51 anos chegou a ser agredido, mas negou os fatos

Homem de 51 anos foi preso em flagrante pela Polícia Militar no final da tarde de ontem, em Três Lagoas, suspeito de estuprar uma menina de apenas três anos. Ele chegou a ser cercado por moradores do Residencial Novo Oeste, onde reside, e foi agredido, mas negou os atos.

Segundo o site Patrulha News, durante o banho, a vítima pediu para que a mãe não tocasse em suas partes íntimas, pois estava com dores. Preocupada, a mulher perguntou à filha o que havia ocorrido, e a menina relatou os abusos. Uma criança de seis anos, amiga da vítima, teria presenciado os atos e confirmou a identidade do autor.

O homem ficou escondido por algumas horas, mas ao ser visto entrando no residencial, foi cercado pelos moradores e apanhou até a chegada da Força Tática da PM. Ele foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil e a vítima foi submetida exame de corpo de delito para confirmar os abusos. O caso é investigado.

Fonte: Correio do Estado

 

A ação se deu após os agentes abordarem um carro suspeito de dar cobertura no transporte de ilícitos

Policiais rodoviários federais (PRF) e agentes da Polícia Federal (PF) apreenderam na noite desta segunda (04) uma carga de cerca de 300 caixas de cigarros e 57 pneus contrabandeados do Paraguai. A ação conjunta foi realizada no km 836 da BR-163, na divisa com o Mato Grosso do Sul.

A equipe estava em ronda nas proximidades de um posto de combustível quando abordou o veículo HONDA/FIT, placas de Dourados/MS. O condutor apresentou nervosismo com a presença policial e ficou confuso ao justificar sua presença naquele local. Os agentes realizaram um busca minuciosa no carro sem que nada de irregular fosse encontrado. Porém, o comportamento do motorista levantou a suspeita de que ele poderia estar dando cobertura no transporte de algum ilícito.

Diante da suspeita, os policiais deram início à fiscalização dos veículos de carga estacionados no local. Ao abrir a lona do caminhão Ford, que também trazia placas de Dourados/MS, os agentes se depararam com cerca de 300 caixas de cigarros e 57 pneus que estavam sendo contrabandeados do Paraguai. O motorista do caminhão não foi localizado. Todo material apreendido e o veículo foram encaminhados para a Polícia Federal de Rondonópolis.

Fonte: MS Notícias

 

O ex-prefeito de Ponta Porã, Flávio Kayatt (PSDB), teve sua candidatura a deputado estadual impugnada nesta quarta-feira (30), no TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral). A maioria dos juízes decidiu pela impugnação da candidatura de Kayatt.

Kayatt foi condenado pela Justiça Eleitoral por improbidade administrativa a oito anos de inelegibilidade, a contas das eleições de 2012. A decisão foi feita pela juíza Liliana de Oliveira Monteiro, da 52ª Zona Eleitoral, que também condenou à inelegibilidade pelo mesmo período o ex-secretário Hélio Peluffo Filho (PSDB) e Maria de Lourdes Monteiro Godoy (PTB).

O ex-prefeito de Ponta Porã recorreu da decisão e no dia 15 de julho, o TRE-MS julgou procedente o recurso e livrou o ex-prefeito da condenação a oito anos de inelegibilidade por improbidade administrativa. Nesta quarta, a Justiça Eleitoral decidiu impugnar a candidatura, após pedido requerido pela coligação Novo Tempo (PSDB, DEM, PSD, SD, PPS e PMN).

A Justiça Eleitoral julga hoje mais 14 pedidos de impugnação de registro de candidaturas, entre eles o pedido contra o ex-prefeito Alcides Bernal (PP), que se candidatou ao Senado.

Fonte: Mídia Max

 

Litro da gasolina chegou a R$ 5 em Dourados durante greve dos caminhoneiros

O Ministério Público Estadual (MPE) instaurou inquérito civil para apurar o aumento abusivo e injustificado no preço dos combustíveis em Dourados, onde o litro da gasolina chegou a custar R$ 5 durante a paralisação dos caminhoneiros. Edital de abertura do inquérito está no Diário Oficial do órgão desta segunda-feira (4).

Conforme o MPE, durante o movimento grevista nacional dos caminhoneiros, foi verificado o aumento “injustificado, arbitrário e oportunista” no valor dos combustíveis comercializados nos postos, por conta da falta ou escassez do produto.

“Abusando do movimento paredista e da iminente falta de abastecimento, proprietários dos postos de combustíveis desta urbe aumentaram expressivamente o valor dos combustíveis (gasolina, etanol, óleo diesel e diesel S-10) lesando o consumidor final”, diz o edital de abertura do inquérito.

Por conta da iminente falta de abastecimento durante o movimento, filas extensas se formaram nos postos de combustíveis e, em alguns postos de Dourados, o litro da gasolina chegou a aproximadamente R$ 5.

Código de Defesa do Consumidor, no artigo 39, dispõe sobre a vedação ao fornecedor de produtos ou serviços de “exigir do consumidor vantagem manifestamente excessiva” e “Eeevar sem justa causa o preço de produtos ou serviços” e, no artigo 41, determina que “no caso de fornecimento de produtos ou serviços sujeitos ao regime de controle ou tabelamento de preços, os fornecedores deverão respeitar os limites oficiais”, sov pena de restituição da quantia recebida em excesso.

Com base no Código, o MPE instaurou inquérito civil público, com objetivo de colher informações, depoimentos, documentos e outras provas para esclarecimento e adequação dos fatos à legislação em vigor, além de eventual imposição de penalidades no caso de comprovada a cobrança abusiva e dano ao consumidor.

O Ministério Público oficiou o Procon para que encaminhe ao órgão cópias dos autos de infração por preço abusivo lavrados nos postos durante a manifestação dos caminhoneiros. Além disso, a população lesada pela cobrança excessiva poderá encaminhar notas fiscais referentes ao abastecimento de combustível para o MPE.

A investigação ficará a cargo da 10ª Promotoria de Justiça de Dourados, sob responsabilidade do promotor Eteocles Brito Mendonça Dias Júnior.

Fonte: Correio do Estado

 

Pagina 10 de 19

Salvar

 

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top