Warning: ini_set(): A session is active. You cannot change the session module's ini settings at this time in /home/valems/www/libraries/joomla/session/handler/joomla.php on line 46
Mato Grosso do Sul

Mato Grosso do Sul (192)

Motorista empresta carro do amigo e veículo pega fogo no meio da rua

Veículo Fiat Uno explodiu e pegou fogo após pane elétrica na tarde desta quinta-feira (28) em uma rua do Bairro Parque do Lageado, em Campo Grande. O automóvel ficou completamente destruído e, desperado, o condutor informou que o veículo era emprestado de um amigo.

Dois motoristas que passavam pelo local tentaram ajudar e usaram extintores para tentar controlar as chamas, no entanto, o fogo se alastrou por todo o carro. A fumaça que saia do local pode ser vista a quilômetros de distância. “Vi ele desesperado e a fumaça saindo. Tentei ajudar, mas não conseguimos apagar e logo em seguida o carro explodiu”, contou uma testemunha.

Moradores de um condomínio que fica em frente ao local do acidente tentaram apagar o incêndio jogando terra no carro, mas as chamas só foram controladas depois da chega de equipe do Corpo de Bombeiros. Cerca de mil litros de água foram usados na ocorrência.

Visivelmente abalado o condutor do Uno disse que o carro não tem seguro e era emprestado. Agora, ele pensa em vender um caminhão para pagar o prejuízo do amigo. “Tenho um caminhão e deixei com meu amigo e peguei o carro dele emprestado. Agora vou ter que vender porque ele quer que eu pague pelo prejuízo”, contou.

Fonte: Midiamax

Mais um policial é preso em Mato Grosso do Sul e se soma a outros 31

Durante operação, subtenente foi conduzido por suspeita de chefiar organização criminosa

Mais um policial de Mato Grosso do Sul foi preso por envolvimento em crimes. O subtenente da Polícia Militar Silvio César Molina Azevedo é apontado pela Polícia Federal como chefe de uma quadrilha de traficantes de drogas que atua em cinco estados do Brasil. Assim, ele se soma a outros 31 servidores da força estadual de segurança presos este ano, no Estado.

Com trajetória de mais de 20 anos na Polícia Militar, sem nunca antes ter sofrido reclamações de superiores ou mesmo detenção por qualquer motivo que seja, o subtenente foi preso ontem, suspeito de liderar organização criminosa desarticulada na Operação Laços de Família, desencadeada pela Polícia Federal. Segundo a PF, o prejuízo causado à organização criminosa foi de, pelo menos, R$ 61 milhões.

CASOS

Levantamento feito pela reportagem indica que, ao menos, 32 policiais civis e militares de Mato Grosso do Sul foram presos desde o início de 2018.

A maioria dos presos é da Polícia Militar, que em abril foi principal alvo da Oiketikus – operação que investiga policiais suspeitos de cobrar propina para facilitar o trânsito de contrabanditas em rodovias estaduais e municípios.

Fonte: Correio do Estado

Ladrão rouba motocicleta, tenta estuprar adolescente e se esconde atrás de árvore

Foi levado para a delegacia e negou a tentativa de estupro

Foi preso neste fim de semana, em Três Lagoas, a 338 quilômetros de Campo Grande, um ladrão que, após roubar uma motocicleta, tentou estuprar uma adolescente de 16 anos.

A polícia foi acionada no último sábado (23) após uma casa ser invadida e a motocicleta de uma mulher ser roubada. Com as características do bandido, a polícia começou a fazer rondas e no caminho encontrou uma garota de 16 anos que disse ter sido perseguida por um homem que teria tentado estuprá-la.

Segundo o site Rádio Caçula, ela contou que o homem estava escondido atrás de uma árvore a poucos metros do local onde a viatura estava. Os militares foram atrás e encontraram o bandido, que confessou o roubo, mas negou que tenha tentado estuprar a adolescente.

Fonte: Midiamax

 

 

Quadrilha é detida com armas, veículos, furto de gado e abate

Policiais da PMA (Polícia Militar Ambiental) de Aquidauana realizavam fiscalização na noite deste sábado (23), a 55 km da cidade, em uma estrada vicinal que dá acesso ao pesqueiro Toca da Onça e detiveram três pessoas por furto e porte ilegal de armas.

A PMA abordou os homens que estavam em um veículo e duas motocicletas, marca Honda. Em um veículo Ford/Verona foram encontradas várias sacolas com carne de gado, além de facas, facões e chairas. Nas proximidades das motocicletas, foram encontradas à margem da estrada, quatro armas com munições, sendo duas espingardas calibre 22, um revólver calibre 38 e outro revólver calibre 32. Os suspeitos confessaram que teriam abatido um novilho à beira da cerca, divisória da estrada, em uma fazenda próxima do local.

As armas e munições não possuíam documentos e foram apreendidas, além dos três veículos, a carne do animal abatido, as facas, facões e chairas. Este tipo de material indica que os indivíduos saíram para realizar furto de gado [abigeato] e até caça de animais silvestres.

A PMA deu voz de prisão aos infratores, de 37, 20 e apreendeu um adolescente de 17 anos, residentes em Anastácio, e os encaminhou, juntamente com o material apreendido, à Delegacia de Polícia Civil de Aquidauana, onde eles foram autuados em flagrante por furto e por porte ilegal de arma. A pena de abigeato é de dois a cinco anos de reclusão. O crime de porte ilegal de arma é de dois a quatro anos de reclusão.

Um dos infratores não possuía documento e afirmou ter apenas 17 anos. Ele inicialmente responde por atos inflacionais pelo mesmo tipo penal dos dois maiores, com as mesmas penalidades.

EcoSport bate em árvore após ser atingido por Uno que invadiu preferêncial

Acidente entre um Fiat Uno e Ford EcoSport em um cruzamento do Bairro Nossa Senhora das Graças, próximo a entrada no Coophasul ,mobilizou equipes do Corpo de Bombeiros, na tarde deste sábado (23). Condutora de Uno teria invadido preferencial e, por sorte, ninguém ficou ferido.

O acidente ocorreu no cruzamento das Ruas Cotegibe com Maria Izabel Ponte Couto. A condutora do Ford EcoSport, uma professora de 62 anos, disse que seguia na rua principal no sentido bairro/centro, quando foi atingida pelo Uno.

O impacto da batida fez a condutora perder o controle da direção e bater contra uma árvore na calçada. “Só escutei a pancada e depois vi que tinha batido em uma árvore”, disse.

A condutora estava sozinha e, por sorte, não se feriu. O carro ficou parcialmente danificado.

A professora e testemunhas, que preferiram não se identificar, contaram que o Uno era conduzido por uma mulher acompanhada de uma criança, que estava no banco do passageiro.

Aparentemente, mulher e criança não ficaram feridos e foram abrigados por moradores. O Uno teve a parte dianteira totalmente destruída.

O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas como não houve feridos, as equipes foram dispensadas.

Fonte: Campo Grande News

Diesel cai R$ 0,62 em distribuidoras e apenas R$ 0,32 nos postos de MS

Transportadoras já pagam bem menos pelo litro e ao consumidor final custo ainda é alto

Passada a greve dos caminhoneiros que reivindicou preços menores do óleo diesel, o valor do combustível já caiu R$ 0,62 por litro nas distribuidoras de Mato Grosso do Sul. Mas, segundo os representantes do setor de transportes, os valores ainda não estão perto do que seria considerado ideal, especialmente nos postos de combustíveis, nos quais os valores ainda estão mais “altos” que o esperado, segundo a categoria. Pesquisa da Agência Nacional de Petróleo (ANP) divulgada na segunda-feira aponta que, ao consumidor final, a queda ficou em média em R$ 0,29 no litro na Capital e R$ 0,32 no interior de MS.

De acordo com um proprietário de transportadora ouvido ontem pelo Correio do Estado, que não quis se identificar, é possível comprar óleo diesel, diretamente no atacado, por R$ 3,03, em pelo menos três distribuidoras localizadas em Mato Grosso do Sul. Antes da greve, o preço médio era de R$ 3,65.

O último levantamento da ANP, aponta ainda que o preço mínimo encontrado em distribuidoras da Capital é de R$ 2,95 pelo litro do diesel.

Já o valor verificado nas bombas de combustíveis dos postos de Campo Grande, aponta o relatório da ANP, é, em média, de R$ 3,48, enquanto no Estado o valor médio do litro do diesel é de R$ 3,59.

Fonte: Correio do Estado

Governo de MS comunica com pesar falecimento de Ailton Stroppa, ex-diretor da Agepen

O ex-diretor da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) Ailton Stroppa Garcia morreu, após cirurgia bariátrica, na manhã desta quarta-feira (20), em São Paulo (SP).

Faleceu em São Paulo, durante procedimento cirúrgico, o ex-diretor-presidente da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), Ailton Stroppa Garcia, aos 62 anos.

Durante quase dois anos à frente da Agepen, junto com sua equipe, Stroppa conquistou avanços expressivos para a instituição e deixou registrada na história do órgão sua contribuição profissional.

O Governo do Estado divulga nota de pesar, que segue abaixo:

NOTA DE PESAR

O Governo de Mato Grosso do Sul comunica com pesar o falecimento do ex-colaborador Ailton Stroppa Garcia, que foi diretor-presidente da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), de abril de 2015 a fevereiro de 2017.

Juiz de Direito aposentado, Ailton Stroppa teve papel de destaque no meio jurídico como advogado e professor e enquanto à frente da Agepen cumpriu papel relevante para o fortalecimento e operacionalidade do sistema carcerário do Estado.

Seu falecimento ocorreu nesta quarta-feira (20.6), em São Paulo, por complicações durante procedimento cirúrgico.

Governo de Mato Grosso do Sul

Histórico

Stroppa comandou a Agepen de abril de 2015 até janeiro de 2017, quando pediu exoneração do cargo que ocupava. A saída ocorreu depois da Operação Girve, que fez buscas e apreensões nas casas dele em Campo Grande e em Dourados.

Na ocasião, o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) investigava eventual irregularidades em curso de treinamento para intervenção rápida, contenção, vigilância e escolta do sistema penitenciário. Foram investigados os crimes de peculato, falsidade documental e corrupção. O ex-diretor negou ter cometido irregularidades.

Formado em Direito pela Faculdade de Direito de Araçatuba (SP) e mestre na mesma área pela Universidade de Brasília (UNB), além de diretor-presidente da Agepen, foi juiz de Direito, advogado e professor, segundo nota de pesar da Agepen.

Assumiu em 1988 como Juiz de Direito em Mato Grosso do Sul, passando pelas Comarcas de Campo Grande, Aparecida do Taboado, Fátima do Sul e Dourados, Três Lagoas, Caarapó, Glória de Dourados, Deodápolis, Rio Brilhante e Maracaju.

Foi procurador-geral da Câmara Municipal de Dourados (MS), nos períodos de janeiro de 2001 a janeiro de 2002 e de janeiro de 2009 a agosto de 2010.

Fonte: A Crítica

Homem é atacado por touro no Pantanal e é resgatado por helicóptero

Fazenda é de difícil acesso e socorro por terra demoraria 20 horas

O peão Leondes Vicente Ferreira, 60 anos, ficou ferido e foi transferido de helicóptero, de uma fazenda do Pantanal Sul-Mato-Grossense para a Santa Casa de Campo Grande, após ser atacado por um touro, na tarde de hoje, em Corumbá.

Ferreira trabalhava no campo, na Fazenda São Paulino, quando um dos touros deu cabeçada nele, atingindo a perna esquerda do peão.

A fazenda fica em local de difícil acesso e, por conta da cheia no Pantanal, o socorro por terra demoraria cerca de 20 horas para chegar na fazenda. Por conta disso, um helicóptero foi acionado para fazer o transporte da vítima até a Capital.

O peão chegou por volta das 14h a vítima deu entrada no pronto socorro da Santa Casa de Campo Grande, consciente e orietando. Informações iniciais são de que a vítima fraturou a perna esquerda. Ele passa por exames no hospital, para avaliar se houveram outros ferimentos e provavelmente passará por cirurgia.

Fonte: Correio do Estado

Homem é atacado por touro no Pantanal e é resgatado por helicóptero

Fazenda é de difícil acesso e socorro por terra demoraria 20 horas

O peão Leondes Vicente Ferreira, 60 anos, ficou ferido e foi transferido de helicóptero, de uma fazenda do Pantanal Sul-Mato-Grossense para a Santa Casa de Campo Grande, após ser atacado por um touro, na tarde de hoje, em Corumbá.

Ferreira trabalhava no campo, na Fazenda São Paulino, quando um dos touros deu cabeçada nele, atingindo a perna esquerda do peão.

A fazenda fica em local de difícil acesso e, por conta da cheia no Pantanal, o socorro por terra demoraria cerca de 20 horas para chegar na fazenda. Por conta disso, um helicóptero foi acionado para fazer o transporte da vítima até a Capital.

O peão chegou por volta das 14h a vítima deu entrada no pronto socorro da Santa Casa de Campo Grande, consciente e orietando. Informações iniciais são de que a vítima fraturou a perna esquerda. Ele passa por exames no hospital, para avaliar se houveram outros ferimentos e provavelmente passará por cirurgia.

Fonte: Correio do Estado

Caixão não entra e família termina cova para enterrar corpo de pescador em MS

Um vídeo que circula pela internet mostra dois homens dentro de uma cova usando pás para remover a terra e aumentar o buraco. Os jovens são primos do pescador Moises Rodrigues da Silva, que no morreu no dia 7 de junho, no distrito de Piraputanga, em Aquidauana, região do Pantanal de Mato Grosso do Sul. O pescador faleceu depois de uma cirurgia no rim.

Segundo a família de Moíses, ao chegar no cemitério, não foi possível colocar o caixão na cova que tinha acabado de ser aberta.

“Não teve jeito, o caixão não cabia, viraram de um lado, do outro, e ficou pior” disse Irene Sabadio, prima do pescador.

Devido ao problema, amigos e parentes se mobilizaram e foram buscar pás e cavedeiras. Eles utilizaram as ferramentas para aumentar a cova. O trabalho atrasou o sepultamento em mais de 1 hora. A prima de Moíses conta que foi um grande constrangimento para todos que estavam presentes. “A dor já era grande, todo mundo chorando, triste, aí você chega no cemitério e não consegue enterrar a pessoa que você tanto ama porque a cova foi mal feita, uma humilhação isso”, explicou Irene.

O distrito de Piraputanga não tem coveiro, segundo a associação dos moradores. O presidente da entidade, Humberto Cristaldo Filho, disse, que distrito contava com 3 funcionários de serviços gerais. Eram eles os responsáveis que cuidavam do cemitério e que faziam as covas. Porém, estes servidores teriam sido removidos de Piraputanga pela prefeitura no início do ano. Ainda segundo Humberto, antes de Moíses ser enterrado a prefeitura teria enviado uma pessoa não especializada para fazer a cova que ficou rasa.

” Veio um homem de manhã aqui fazer a cova, ele foi embora e a gente pensou que estava boa, mas, quando chegamos no cemitério levamos um susto com o serviço que foi feito” disse Humberto. Ele também reclama da situação do cemitério que estaria abandonado.

Cemitério de Piraputanga (Foto: Humberto Cristaldo / Arquivo pessoal)

Cemitério de Piraputanga (Foto: Humberto Cristaldo / Arquivo pessoal)

 

Cemitério de Piraputanga (Foto: Humberto Cristaldo / Arquivo pessoal)

Cemitério de Piraputanga (Foto: Humberto Cristaldo / Arquivo pessoal)

Fonte: G1

Pagina 5 de 14

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top