Mato Grosso do Sul (256)

Morador de Corumbá foi um dos quatro a ganhar prêmio principal

Apostador de Corumbá foi um dos quatro ganhadores do prêmio principal da Lotofácil, no concurso sorteado nesta sexta-feira (10). Ele acertou os 15 números e vai receber R$ 559.151,65.

Os números sorteados no concurso 1.700, em Ribeirão dos Índios (SP), foram os seguintes: 01, 02, 03, 06, 07, 08, 12, 13, 14, 16, 20, 21, 22, 23 e 24.

Além do corumbaense, as outras três apostas vencedoras são das cidades Juiz de Fora (MG), João Pessoa (PB) e Rio de Janeiro (RJ).

O prêmio estimado para o próximo sorteio, na segunda-feira (13), é de R$ 2 milhões.

Veja o rateio do sorteio realizado ontem:

15 acertos - 4 apostas ganhadoras, R$ 559.151,65
14 acertos - 428 apostas ganhadoras, R$ 1.607,91
13 acertos - 15056 apostas ganhadoras, R$ 20,00
12 acertos - 184900 apostas ganhadoras, R$ 8,00
​11 acertos - 988280 apostas ganhadoras, R$ 4,00

Fonte: Correio do Estado

 

 

Investigação identificou comercialização ilegal de cereais de MS para outros estados

Dois servidores da Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz) foram presos por envolvimento numa quadrilha que sonegou, pelo menos, R$ 44 milhões em impostos, a partir de operações de compra e venda de grãos, em Mato Grosso do Sul.

O esquema girava em torno de falsificação de notas, fraudes em incentivos fiscais, além de pagamento de propina, e também contava com participação de produtores rurais, empresários e transportadoras. A Operação Grãos de Ouro, desencadeada, ontem, pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), prendeu 32 pessoas.

Conforme a coordenadora do Gaeco, promotora Cristiane Mourão, a investigação começou em 2016, quando o Ministério Público Estadual (MPE) foi procurado pela Sefaz, que apontou sonegação de tributos fiscais por parte de empresa corretora de grãos.

A fraude era feita da seguinte forma: para encobrir vendas de grãos de Mato Grosso do Sul para outros estados – transação que tem cobrança de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) –, grupo falsificava notas fiscais como se a venda fosse interna, de um produtor de MS para outro do Estado.

No curso das investigações, o Gaeco descobriu o envolvimento de 14 empresas numa organização criminosa com intuito de fraudar o Fisco. A quadrilha agia em Mato Grosso do Sul e mais sete estados e o prejuízo calculado até agora, de R$ 44 milhões, pode ser de valor muito maior. “O céu é o limite”, pontuou a promotora.

Fonte: Correio do Estado

 

Vizinhos denunciaram ao MPE estabelecimento no Itanhangá Park

A Delegacia Especializada de Ordem Política e Social (Deops) fechou a casa de prostituição conhecida como “Mansão da Dani”, localizada no bairro Itanhangá, região nobre de Campo Grande. A ação foi na noite de ontem (7), a responsável conhecida como “Dani” foi presa e um cliente com todas as garotas foram levados à delegacia. Vizinhos denunciaram o local ao Ministério Público Estadual (MPE) e o delegado Paulo Sá tomou conhecimento do caso por meio da reportagem do Correio do Estado e relatou que agiria imediatamente.

Na tarde desta terça-feira, após a reportagem conversar com o delegado Paulo Sá, um boletim de ocorrência foi realizado iniciando a investigação do caso. Por volta das 22h, equipes da Deops foram ao local flagrando o estabelecimento em pleno funcionamento, com garotas e cliente presentes.

Identificada como Dani, de 29 anos, a responsável da casa tinha um alvará de funcionamento da casa como atividade de estética. Junto com ela, todas as garotas e um cliente, que estavam no local, foram encaminhados para a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) do bairro Piratininga para serem testemunhas da prisão.

Conforme explicou o delegado, se prostituir não é crime, mas manter uma casa de prostituição é, com pena de dois a cinco anos de prisão, sem direito a fiança.

VIZINHANÇA
Conforme a denúncia feita por vizinhos da casa, o local no Bairro Itanhangá está registrada na Prefeitura de Campo Grande como “estabelecimento de atividade estética e cuidados de beleza”, porém, segundo alegam os vizinhos, seria destinada à prostituição oferecendo um local luxuoso com piscina aquecida, sauna, hidromassagem, entre outros.

Ainda segundo os vizinhos, a casa oferece anúncios em redes sociais com imagens da casa e caso procurados por WhatsApp, fotos de garotas e valores são repassados aos “clientes”. De fato, anúncios da casa foram encontrados em vários portais de serviços de agenciamento de garotas de programa e sexo.

Uma das vizinhas, que preferiu manter a identidade em sigilo, disse que há uma alta rotatividade de carros na rua e de pessoas entrando e saindo da casa, o que causa uma sensação de insegurança. “Aqui é um bairro residencial. Procuramos aqui por tranquilidade e segurança. O que não ocorre com essa casa aqui”, comentou..

Fonte: Correio do Estado

 

Reencontro aconteceu na tarde deste domingo, em Campo Grande

Depois de 35 dias desaparecida, a menina Maiza Valentina de Matos Camargo, de 6 anos, voltou para os braços dos pais adotivos neste domingo, com ajuda da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul. A menina havia sido levada pela mãe biológica, que não tinha autorização da justiça, e foi deixada em assentamento na região de Guiratinga, no interior do Mato Grosso, a cerca de 130 quilômetros de Rondonópolis.

O reencontro aconteceu por volta das 17 horas, na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) da Vila Piratininga, em Campo Grande, após trabalho de busca coordenado pela equipe da investigadora Maria Campos, da 5ª Delegacia de Polícia da Capital, conhecida pela atuação em casos de desaparecimentos. Ao todo, Maria já fez 712 reencontros somente de filhos que se separam dos pais.

O aposentado João Gomes Carvalho, de 53 anos, e a esposa Jane Nary Garcia Matos, 52, funcionária pública, aguardavam ansiosos na porta da Depac. Eles não viam a hora de poder abraçar a filha e voltar com ela em segurança para Bela Vista, onde residem. Quando a viatura chegou, os pais e familiares que os acompanhavam não seguraram as lágrimas. "Só tenho a agradecer", disse a mãe, emocionada.

Ainda assustada, Maiza estava tímida, mas não se desgrudou da mãe. Em algumas das poucas palavras que disse, lembrou do cão Thor, de quem estava com muita saudade. "Foi uma situação muito difícil para todos nós", ressaltou João. Apesar de tudo, Maiza estava bem e deve receber acompanhamento psicossocial para lidar melhor com a situação. "Ela sempre soube de tudo o que acontecia", explicou a mãe.

A ADOÇÃO

Maiza é filha biológica de Gleice Mara Dias, de 31 anos, que foi casada com o irmão de Jane. De acordo com a família, tanto Gleice quanto o ex-marido sempre se demonstraram indiferentes com a menina, tanto que, em 2014, quando ela tinha apenas 2 anos, Gleice se apresentou para Jane oferecendo a criança para adoção. "Ela disse a meu marido e eu que ia embora para Portugal e que se a gente quisesse, poderia ficar com a menina, se não, ela doaria para outras pessoas. Então nós decidimos adotá-la", explicou.

Conforme relatado por Jane, em março daquele ano, Gleice viajou de Rondonópolis para Mato Grosso do Sul e entregou a filha à nova família. Em maio, João e Jane entraram com pedido de guarda na justiça e obtiveram, naquele momento, a guarda provisória. À época, Gleice já havia doado outros três filhos segundo João. "Ela nunca apareceu para falar com a filha. Só enviava mensagens por WhatsApp e vinha nas audiências", lembrou o pai.

Com o passar dos anos, Gleice tentou reaver a filha, mas sem sucesso, porque além do histórico de doações, também pesava contra ela laudo psicossocial. Em outubro de 2017, após longa batalha judicial, João e Jane tiveram a guarda definitiva. Gleice, por sua vez, tinha o direito de visitar a filha e ficar com ela por até 24 horas, mas sem permissão de deixar a comarca ou ir para local desconhecido.

Se aproveitando de uma dessas oportunidades, a mãe biológica pegou a filha no dia 30 de junho deste ano, em Bela Vista, para uma visita de rotina, mas nunca mais voltou. Ela teve ajuda do marido, o tapeceiro Alexandre da Silva Souza, de 35 anos, que é padrasto de Maiza, e de uma advogada. A menina foi colocada em um veículo e levada para o Mato Grosso. Sem contato e preocupados com a integridade da menina, os pais acionaram a polícia e a justiça.

AS BUSCAS

A investigadora Maria Campos relatou que, a partir do recebimento da denúncia, iniciou trabalho minucioso de pesquisa com seus colegas. "Fomos investigando os familiares da mãe biológica e do padrasto um por um, até que conseguimos informações sobre o paradeiro, que era o assentamento, e fomos lá buscá-la. Como o cerco policial foi fechando, a mãe acabou fugindo. O padrasto da menina e a advogada foram presos e serão investigados".

Segundo o delegado João Reis Belo, titular da 5ª DP e responsável pelo inquérito policial, neste momento, os envolvidos respondem pelos crimes de subtração de incapaz, associação criminosa e desobediência de ordem judicial. "A mãe tinha direito de ver a filha, mas não poderia sair da comarca com ela e contou com a ajuda de outras pessoas para levá-la. Por isso, eles serão investigados por estes três crimes", pontou Reis.

Fonte: Correio do Estado

 

Para a polícia, guarda municipal de Dourados negou envolvimento com o crime

Guarda Municipal de Dourados é um dos cinco presos no interior de São Paulo com 1 tonelada de maconha. O flagrante ocorreu ontem (3) na zona rural de Cabreúva (SP). A droga estava escondida em meio a sacos de adubo.

O nome do guarda ainda não foi divulgado pela polícia. A reportagem apurou que ele seria o dono do caminhão onde o entorpecente era transportado e ainda fazia o serviço de batedor na rodovia para o resto da quadrilha.

Porém, em depoimento o suspeito negou o envolvimento com o tráfico da maconha. O Campo Grande News entrou em contato com o comandante da Guarda Municipal de Dourados, Silvio Reginaldo Peres Costa, mas até a divulgação desta matéria não obteve resposta.

A suspeita dos investigadores é de que o grupo tenha saído da cidade de Dourados, na última segunda-feira (30), com destino ao município paulista. A operação foi realizada em conjunto com a Polícia Judiciária.

Fonte: Campo Grande News

 

Puccinelli, filho e advogado são alvos de nova denúncia à Justiça

Advogado do ex-governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (MDB), Renê Siufi afirmou que o MPF (Ministério Público Federal) denunciou o ex-chefe do Executivo estadual, o filho, André Puccinelli Júnior, e o advogado João Paulo Claves - todos presos - à Justiça Federal.

A reportagem entrou em contato com o Ministério Público e a Justiça, mas ambos começam o atendimento somente no período da tarde. O Campo Grande News apurou que o MPF não vai se manifestar, pois os autos de inquérito são sigilosos. No sistema ainda não aparece nenhum novo processo.

Por sua vez, a defesa afirma que não tem ainda conhecimento do teor da denúncia e que vai buscar acesso hoje. Na manhã desta sexta-feira (dia 3), Renê Siufi e o advogado André Borges foram ao Centro de Triagem, onde o trio está preso.

De acordo com Renê, o ex-governador "está muito indignado com a prisão e com a investigação". A visita ao presídio, afirma, foi para colocá-los a par da nova situação - denúncia do MPF.

Sobre o recurso que tenta reverter a prisão de Puccinelli, do filho e do advogado, a defesa afirma que aguarda a designação do relator que vai analisar o pedido no STF (Supremo Tribunal Federal). Dois recursos, primeiro no TRF3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) e depois no STJ (Superior Tribunal de Justiça), foram negados anteriormente.

Com isso, a prisão dos três completa hoje três semanas. A prisão é preventiva e, até então, não havia denúncia formalizada. As detenções eram decorrentes das operações deflagradas pela Operação Lama Asfáltica, maior operação contra corrupção no Estado. A ação contabiliza cinco fases, investiga desvio de R$ 300 milhões, conta com delação premiada e bloqueio de bens.

O Campo Grande News apurou que os deputados Eduardo Rocha e Márcio Fernandes, ambos do MDB, estão no presídio reunidos com André Puccinelli. O presidente do PTC em MS, Cesar Gazzola chegou há pouco no Centro de Triagem para conversar com o emedebista.

Fonte: Campo Grande News

 

O 'Bino' morreu na noite de ontem em Três Lagoas

Ledovino Possari, carinhosamente conhecido por familiares e amigos como Bino, um dos fundadores da Viação São Luiz em Três Lagoas, morreu na noite desta segunda-feira (30) no Hospital Auxiliadora.

A Viação São Luiz é uma das empresas pioneiras e mais tradicionais no ramo de transporte de passageiros na região centro-oeste. Fundada em 10 de maio de 1972 por Eugênio Possari e Ledovino Possari (Bino).

O Estado de Mato Grosso ainda não havia sido desmembrado e a coragem e espírito empreendedor dos irmãos foi fator importantíssimo para o sucesso do negócio na oportunidade em que a infraestrutura para atuação das empresas do setor rodoviária era precária e o desenvolvimento da região dependia muito da ação das empresas de transporte.

Segundo a reportagem, o corpo está sendo velado na Loja Maçônica João Pedro de Souza, localizada na Rua Elmano Soares, 796, área central. O horário do sepultamento ainda não foi divulgado.

Fonte: Topmidianews

 

Nesta segunda-feira (30), a Carreta da Justiça levará assistência jurídica para a população de Santa Rita do Pardo, distante 244 quilômetros de Campo Grande, iniciando os atendimentos deste segundo semestre.A população pode procurar os serviços oferecidos na unidade móvel até sexta-feira (3).

Os serviços tratam de assuntos criminais e cíveis, como ações de reconhecimento de união estável ou conversão em casamento, pensão alimentícia, execução de alimentos, conversão de separação judicial em divórcio, divórcio, reconhecimento de paternidade, investigação de paternidade e guarda.

A unidade móvel também disponibiliza esclarecimentos a respeito de outros serviços prestados pelo Poder Judiciário.

Calendário

A próxima comarca a receber a Carreta da Justiça será Selvíria 06/08 a 10/08
Taquarussu (20/08 a 24/08)
Novo Horizonte do Sul (27/08 a 31/08)
Japorã (17/09 a 21/09)
Juti (24/09 a 28/09)
Douradina (15/09 a 19/10)
Laguna Carapã (12/10 a 16/10)
Vicentina (19/11 a 23/11) e encerrando os atendimentos em 2018, a Carreta da Justiça estará em Jateí (26/11 a 30/11).

Leia também:

- Policia Militar de Novo Horizonte do Sul prende homem com faca após ameaçaPolicia Militar de Novo Horizonte do Sul prende homem com faca após ameaça

- PREFEITURA DE NOVO HORIZONTE DO SUL ABRE EDITAL PARA VENDA DE TERRENOS NO LOTEAMENTO VILA NOVAPREFEITURA DE NOVO HORIZONTE DO SUL ABRE EDITAL PARA VENDA DE TERRENOS NO LOTEAMENTO VILA NOVA

- NOVO HORIZONTE DO SUL: Chamada pública para aquisição de gêneros alimentícios diretamente da Agricultura Familiar e do Empreendedor Familiar Rural

- NOVO HORIZONTE DO SUL: AutoEscola Nova Aliança presenteia mais uma aluna nota 10

Fonte: Midiamax

 

Diferença entre os preços praticados no Estado e no país vizinho alimenta o comércio ilegal

O contrabando de pneus paraguaios tem crescido nos últimos meses, em Mato Grosso do Sul, considerando o aumento no volume de apreensões desse tipo de mercadoria. A constatação é da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e do Departamento de Operações de Fronteira (DOF), organismos com atribuições de policiamento e repressão na região de fronteira.

Nos primeiros seis meses deste ano, por exemplo, a PRF e DOF interceptaram 6.071 pneus vindos do Paraguai. São quase dois mil a mais se comparar às apreensões do mesmo período do ano passado, quando os dois segmentos recolheram 4.107 unidades.

Somente a PRF, no último semestre, apreendeu 5.157 pneus adquiridos no país vizinho e trazidos ilegalmente para o Brasil. Em todo o ano passado foram 9.101. O DOF recolheu 914 unidades no semestre computado. O comércio ilegal é alimentado por uma diferença de preço de quase 50% entre os praticados no Estado e no Paraguai.

Fonte: Correio do Estado

 

Prepare novamente seus casacos, pois uma frente fria vinda do sul do país deve chegar ao estado nesta terça-feira (24), provocando uma queda nas altas temperaturas e os termômetros deverão marcar mínimas abaixo de 10°C em algumas cidades do sul do Estado, de acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

De acordo com o meteorologista da Uniderp, Natálio Abraão, apesar das baixas temperaturas durante manhãs e noites, as tardes serão quentes e acompanhadas de baixa umidade do ar. Por conta disso, as autoridades alertam para os perigos decorrentes de doenças respiratórias.

Nesta terça-feira (24), a previsão em Mato Grosso do Sul é de céu parcialmente nublado e sem previsão de chuva, com termômetros marcando mínimas de 13°C e máximas de até 32°C. Já na quarta, quinta e sexta-feira a temperatura deve oscilar entre 29°C e 14°C.

Em Campo Grande, a terça-feira de ser de céu parcialmente nublado, com mínima de 18°C e máxima de 29°C. Para os próximos dias, a previsão do tempo é de mínimas de 16°C e máximas de 30°C.

Fonte: Midiamax

 

Pagina 8 de 19

Salvar

 

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top