Redação

Aconteceu neste sábado, dia 19 de maio, em Ivinhema-MS, mais uma fase da 15ª Copa Assomasul de Futebol de Campo, equipes de Novo Horizonte do Sul, Ivinhema, Itaquiraí, Deodápolis, Nova Andradina e Iguatemi disputaram os jogos.

A rodada foi aberta às 08h00 no Estádio Saraivão com a participação de um grande público. 

Equipe de Novo Horizonte do Sul: Mauro Camargo (técnico), Morames (auxiliar técnico), Antero (goleiro), Evandro, Adriano, Wagner, Devanildo (Bó), Pedro Henrique, Pedro Guilherme, Fabiano, Jean, Heber, Hugo, Sidinaldo, Fabricio, Rafael Junio, Rafael Simioni, Arnaldo, Marcio Camargo, Joel e Jhone.

Após o pontapé inicial, a bola rolou para a primeira partida do dia, envolvendo os times de Novo Horizonte do Sul e Itaquiraí.

Com muita disciplina em campo, Novo Horizonte do Sul venceu Itaquiraí por 3 a 1. Os gols foram marcados por Adriano Jandrei, Fabiano, Jean.

No segundo jogo o município de Novo Horizonte do Sul, venceu Ivinhema por 4 a 2.

Joel, Rafael Simioni e Adriano Jandrei marcando 2 gols, fizeram o placar final da disputa garantiu sua qualificação à 3ª fase da 15ª Copa Assomasul de Futebol de Campo.

15ª COPA ASSOMASUL DE FUTEBOL DE CAMPO

Apoiam a Copa Assomasul 2018 o Governo do Estado, por meio Fundesporte, Cassems (Caixa de Assistência dos Servidores de Mato Grosso do Sul), Confaz-M (Conselho dos Secretários Municipais de Receita, Fazenda e Finanças de Mato Grosso do Sul), Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul) e Construtora B & C LTDA (Iluminação e Construção Civil).

Trafegar pelos 66 km da rodovia MS-395, entre Bataguassu e Brasilândia, no Leste de Mato Grosso do Sul, era um teste de resistência e habilidade para os motoristas e um suplício para quem dependia do acesso para estudar em Três Lagoas ou buscar um socorro médico nas cidades próximas. O abandono da estrada esburacada, agora restaurada pelo Governo do Estado, também refletia no custo da diversificada produção da região.

Esposa de um funcionário da fazenda Córrego Azul, em Brasilândia, Carla Santos Faria, 25 anos, cursa Engenharia de Produção em Três Lagoas e perdeu a conta das vezes em que o ônibus de estudantes quebrou no caminho de 100 km e todos perderam a aula ou uma prova inadiável. “Ficar na estrada por causa de um pneu furado ou uma quebra mecânica era nossa rotina, a gente não sabia que horário chegaria na faculdade ou em casa”, diz ela.

A reconstrução da MS-395, após 16 anos de implantação da rodovia, mudou a rotina de Carla e proporcionou mobilidade e segurança para os usuários da via, situada próxima à divisa com São Paulo. Com investimentos de R$ 44,3 milhões, o novo pavimento foi entregue na última segunda-feira (14) pelo governador Reinaldo Azambuja, depois de sucessivos serviços de tapa-buraco, cuja manutenção se tornou incipiente devido ao grau de deterioração da pista.

“A rodovia não foi projetada para receber o intenso tráfego atual de caminhões e exigiu mais do que uma simples restauração, sendo praticamente refeita, com um modelo de engenharia que garante mais durabilidade ao asfalto”, ressaltou o governador. Em sua visita à região, Reinaldo Azambuja entregou também o novo pavimento de 60 km da MS-338, entre Santa Rita do Pardo e o trevo com a MS-395, cujo investimento total somou R$ 88 milhões.

Custo de produção caiu 10%

Com a restauração dos 126 Km das rodovias que interligam Santa Rita do Pardo e Brasilândia, o Governo do Estado beneficia importante corredor de produção de uma região que se torna polo da celulose e expande o agronegócio. As boas condições de tráfego já refletem diretamente no custo de produção. O gerente da fazenda, Gilberto Soares, 36 anos, aponta que o frete no transporte da soja caiu de R$ 40,00 para R$ 33,00 a tonelada.

“A recuperação da estrada trouxe mais segurança aos nossos colaboradores e um novo alento para quem produz e enfrentava problemas de logística”, diz ele, estimando redução de 10% do custo de manutenção da frota e frete de insumos com a obra do Governo do Estado.

O ir e vir das pessoas também incidia nos gastos. A fazenda emprega 94 funcionários residentes em Brasilândia, distante 30 Km, e o tempo de viagem em ônibus fretado era de no mínimo 40 minutos.

Para quem trabalha nas fazendas, mesmo com a curta distância até Brasilândia e Bataguassu trafegar pela MS-395 não era um bom programa, como conta Fagner Farias Alves, 24 anos, um dos 293 funcionários da Córrego Azul. “Ir na cidade com a família era uma aventura, muito estresse, não valia a pena”, recorda-se. “Você tinha que desviar dos troncos de madeira que caiam dos caminhões em ziguezague na pista, e uma vez, chegando a Brasilândia, estourou dois pneus do carro.”

“A estrada ficou um tapete”

O motorista Cícero Alves Cardoso, 52 anos, não disfarça a satisfação de agora trafegar por rodovias de excelente pavimento e sinalizadas. Ele dirige um dos ônibus que transportam diariamente trabalhadores entre Brasilândia e a fazenda – um dos maiores conglomerados do agronegócio no Estado -, e afirma que o tempo de viagem reduziu em menos da metade. “A gente tinha que desviar dos buracos e passava muito apuro, com risco de acidentes”, lembra.

Cícero, responsável pelo transporte dos trabalhadores, elogia a nova estrada: “Está nota dez” - Foto: Edemir Rodrigues

 

Cícero, como os demais usuários da MS-395, dá nota dez à nova rodovia e destaca também a sinalização viária. “Está um tapete”, diz. Agora, a atenção ao volante, segundo ele, é redobrada por causa do aumento do fluxo de veículos. “Até parece que todo mundo resolveu passar por aqui”, comenta. Quanto ao transporte dos trabalhadores acabou o tormento: “As pessoas vêm até dormindo no ônibus sem sacolejar, e muitos perdem o ponto de descida”, brinca.

Na boleia do caminhão onde transporta animais e insumos para as fazendas, o motorista Igor Adalberto Fernandes, 25 anos, também atesta a qualidade do novo asfalto. “Melhorou 100%, estava impraticável passar pela rodovia esburacada”, cita. Entregador de refeições na área rural, Jairo Oliveira, 35 anos, lembra que o desgaste por conta da precariedade da pista reduzia o tempo útil de um carro em dois anos. “Era muito arriscado andar na estrada, agora está excelente”, diz.

Fonte: Jornal da Nova

Caso ocorreu na madrugada desta segunda-feira, no Jardim das Macaúbas

Homem identificado apenas como Elias foi morto por perito da Polícia Civil durante roubo ocorrido na madrugada desta segunda-feira, no Jardim das Macaúbas, em Campo Grande. O suspeito teria invadido a casa da sogra do policial e se armado para roubá-la. Ele seria supostamente usuário de drogas e conhecia a vítima por frequentarem a mesma igreja. A mulher é aposentada e mora no local com o marido e o pai idoso que precisa de cuidados específicos.

Conforme registrado no boletim de ocorrência, por volta das 4 horas da madrugada, a moradora, que vive na Rua Castorina Rodrigues da Luz, quase esquina com a Rua Triângulo Mineiro, acordou com barulho estranho vindo dos fundos da residência. Ao verificar, percebeu que a porta da cozinha estava entreaberta e perguntou quem estava ali. O suspeito respondeu dizendo que era Elias e, bastante exaltado, começou a procurar por facas.

Sabendo que ele era usuário de drogas, a mulher tentou ligar para a esposa dele, já que conhece o casal por conta da igreja, mas não conseguiu falar com ela. Em seguida, telefonou para o genro policial que mora nas proximidades, relatando a situação. O perito chegou ao local e encontrou Elias armado com faca e tesoura no quarto, exigindo dinheiro e bens da vítima.

O policial deu voz de prisão, mas Elias aparentemente não teria obedecido e tentou atacá-lo, sendo baleado duas vez no tórax. Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e Corpo de Bombeiros foram acionadas, mas ele não resistiu e morreu. O caso foi registrado na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) da Vila Piratininga, onde o perito e a sogra compareceram para prestar esclarecimentos.

Fonte: Correio do Estado

Encontro do MDB contou com a presença de diversas lideranças e do ex-ministro Henrique Meirelles

O MDB reuniu centenas de militantes e aliados políticos de outros partidos em Campo Grande para demonstrar força na disputa pela sucessão estadual. Até o ex-ministro da Fazenda e pré-candidato a presidente da República Henrique Meirelles participou do evento para apoiar o ex-governador André Puccinelli na corrida eleitoral.

No encontro do MS Maior e Melhor, realizado no sábado (19), na Associação Nipo Brasileira, André procurou tranquilizar quem ainda duvidasse de sua participação no processo eleitoral.

“Nossa candidatura é para valer e é para derrotar aqueles que ficam dizendo que eu não poderia ser candidato, que teria entraves”, declarou André. Ele disse ainda ser ficha-limpa, por não ter nenhuma condenação judicial.

É apenas investigado e denunciado em uma ação. “Nenhum candidato que não for ficha-limpa poderá ser registrado. E eu, dia 5 de agosto, terei candidatura registrada, porque sou ficha limpa”, ressaltou.

Fonte: Correio do Estado

A manifestação, cobra do governo federal a redução a zero da carga tributária sobre o diesel

FÁTIMA DO SUL – Os caminhoneiros autônomos estão se mobilizando em todo o Brasil para fazer uma paralisação nacional nesta segunda-feira (21), em todo o território nacional e o município de Fátima do Sul, também poderá estar engrossando fileiras nesse movimento.



Os caminhoneiros de Fátima do Sul já se mobilizam e podem fechar a rodovia que dá acesso ao município de Dourados, mais especificamente, perto da Casa ABC e podem começar às 07h da manhã até às 18h.
Segundo informações, só terão livre acesso, ambulâncias e ônibus escolares.

A manifestação, cobra do governo federal a redução a zero da carga tributária sobre o diesel, e que pode contar com o apoio de outras categorias que tem no combustível o principal custo.

BLOQUEIOS NO PARANÁ

A Justiça do Paraná publicou uma liminar proibindo bloqueios de rodovias no Estado. Os protestos estão agendados para 2ª feira (21.mai.2018) e foram convocados por associações de caminhoneiros.

Em conjunto, a CNTA (Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos), o Sindicam (Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens no Estado do Paraná) e o Sindicato dos Transportadores Autônomos de Cargas de São José dos Pinhais protestam contra os sucessivos aumentos de preços no óleo diesel.

De acordo com o despacho do juiz federal Marcos Josegrei da Silva, os sindicatos serão multados em R$ 100 mil por hora de interdição. A decisão veio após uma ação movida pela AGU (Advocacia Geral da União) contra as manifestações.

EM SÃO PAULO – SP

A concessionária de pedágio CCR, conseguiu interdito proibitório na Justiça proibindo que caminhoneiros em greve, a partir desta segunda (21), fechem as praças de pedágio. A multa é de R$ 300 mil, em caso de descumprimento da liminar.

Em outra decisão, a Justiça Federal do Paraná acatou pedido da Advocacia-Geral da União (AGU) proibindo que caminhoneiros bloqueiem qualquer rodovia federal que cruze o estado, sob pena de multa de R$ 100 mil por hora em caso de descumprimento da decisão. A decisão é do juiz Marcos Josegrei da Silva.

As rodovias paranaenses são importantes ligações com o porto de Paranaguá e os países do Mercosul.
Cerca de 700 mil caminhoneiros autônomos prometem infernizar a vida de Michel Temer se o preço do combustível não baixar imediatamente pela metade

NO RIO GRANDE DO SUL

Motoristas e proprietários de caminhões de todo o Brasil prometem paralisar os serviços a partir desta segunda-feira. No Rio Grande do Sul, porém, a decisão ainda não está tomada e será tirada em reunião dos 12 sindicatos integrantes da Federação dos Caminhoneiros Autônomos (Fecam-RS), feita por videoconferência a partir das 11 horas. A última grande paralisação no Estado aconteceu em 2015.

Fonte: Fatima News

Pagina 1 de 769

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top